REVISTA TAE - CASAN amplia distribuição e controle do Sistema de Abastecimento de Lindóia do Sul
Esta notícia já foi visualizada 1072 vezes.



CASAN amplia distribuição e controle do Sistema de Abastecimento de Lindóia do Sul

Data:17/10/2019
Fonte: CASAN

O Sistema de Abastecimento de Água do município de Lindóia do Sul, na região Meio-Oeste, está recebendo novos investimentos.

A principal melhoria é a instalação de Válvulas Redutoras de Pressão no Poço 01, que abastece metade das ligações de água do município, e no Poço 2, que atende o Loteamento Barbieri. 

Como permitem o controle da pressão da água nas redes de distribuição, as válvulas estão ajudando a reduzir vazamentos em mais de 20 ruas do município. Em alguns pontos a redução tem sido de 75 mca para 38 mca, diminuindo drasticamente a necessidade de consertos, o que representa economia para a Companhia e maior qualidade de abastecimento para os usuários com a redução de interrupções no fornecimento de água para consertos. O mca (metro de coluna d’água) é a unidade de medição dapressão hidráulica.

Outras melhorias também foram executadas no bairro Amizade, onde a rede antiga de 32mm de diâmetro foi substituída por uma de 63mm, melhorando a vazão na região. “A substituição da rede por material de melhor qualidade também reduzirá drasticamente os rompimentos”, diz o chefe da Agência local, Jean Carlos Martins.

O Sistema de Abastecimento de Água do município recebeu ainda novos macromedidores, instalados na saída do tratamento do poço, na Estação de Tratamento e na entrada do motorbomba (booster) dos bairros Flamengo e Caminho do Sol. Os macromedidores permitem um controle mais efetivo sobre a produção, monitoramento mais preciso sobre vazamentos e redução nos índices de perdas.

Em breve será instalado um novo macromedidor na saída do Reservatório Central, para que toda a cidade possa ser monitorada permanentemente.

Às válvulas, redes maiores e macromedidores se somam os 10 registros de que foram instalados no SAA de Lindoia. Ao permitir a setorização do Sistema, os registros permitem ações operacionais para redistribuição da água – quando ocorre problema no abastecimento de uma bairro, por exemplo, ele poder receber de outros setores não afetados.

“São investimentos que nos garantem maior segurança operacional para controle do sistema e para atender melhor a população” complementa o chefe da agência.

 

Comentários desta notícia

Publicidade