REVISTA TAE - Resíduos de fármacos em águas
Edição Nº 35 - fevereiro/março de 2017 - Ano VI
Esta notícia já foi visualizada 5913 vezes.


Resíduos de fármacos em águas



por Prof. Dr. Fábio Campos; Alan Bernardes; Carlos Alberto da Silva Filho; Micaela A. S. H. da Silva; Gabriel A. de Oliveira; Patrícia V. Xavier e Robson Xisto

As vias hídricas são um grande receptor de resíduos provindos de esgotos industriais, domésticos e agropecuários, sendo extremamente ativos na dispersão de poluentes químicos no ambiente, contendo uma problemática que abrange níveis nacionais e globais.
Com o avanço dos meios tecnológicos para qualificação e quantificação de compostos que podem ser considerados contaminantes em vias hídricas, têm-se conseguido captar dados de resíduos químicos em concentrações cada vez menores, porém com efeitos biológicos que foram capazes de chamar a atenção da comunidade científica. Estes resíduos são considerados Contaminantes Emergentes.
Contaminantes emergentes são poluentes não regula ...



CONTEÚDO RESTRITO A ASSINANTES


Para continuar a ler o texto na íntegra
é necessário ser assinante do portal


Já sou cadastrado


Assine o portal TAE

Tenha acesso exclusivo a todo conteúdo do site gratuitamente

Publicidade