REVISTA TAE - ANA promove encontro e lança livro sobre Agricultura Irrigada no Brasil

Esta notícia já foi visualizada 123 vezes.

ANA promove encontro e lança livro sobre Agricultura Irrigada no Brasil

Data:07/12/2017- Fonte:Agência Nacional de Águas (ANA)

Raylton Alves / Banco de Imagens ANA


Na manhã desta terça-feira (5), a Agência Nacional de Águas (ANA) reuniu diversos convidados e autoridades para o Encontro sobre Agricultura Irrigada no Brasil, que contou com apresentação sobre o Atlas Irrigação: Uso da Água na Agricultura Irrigada, apresentação do Projeto Samambaia e lançamento do livro Agricultura Irrigada: desafios e oportunidades para o desenvolvimento sustentável. O evento ocorreu na sede da ANA, em Brasília, e marcou a consolidação de um trabalho iniciado em 2010, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa).

Para o engenheiro agrônomo Antônio Félix Domingues, a atuação da Agência é fundamental para o fortalecimento da agricultura irrigada, mas deve manter o respeito aos usos múltiplos da água com vistas à manutenção da segurança hídrica, como vem sendo feito até aqui. “A ANA procurou colocar-se como um diferencial na questão da irrigação. Já no segundo ano de funcionamento da Agência fizemos um evento temático de onde surgiram muitas ideias interessantes e, a partir disso, a diretoria à época conseguiu ter uma ideia real da importância da água para a irrigação”, ressaltou Félix, que atua como gerente-geral de Articulação e Comunicação da ANA.

Como exemplo de ação estruturada, o Projeto Samambaia, apresentado no evento, pretende usar a bacia hidrográfica como laboratório para implementar coletivamente boas práticas de gestão baseadas no engajamento dos usuários. A evolução dessa organização poderá criar condições para que a outorga coletiva seja testada e sejam pensados novos modelos de gestão local em bacias críticas. O Projeto Samambaia é uma ação da ANA em parceria com o Sindicato Rural de Cristalina e com a Associação de Irrigantes de Cristalina, ambos no Goiás.

Em sua fala, o gerente geral ressaltou também alguns dos importantes desafios que o setor de agricultura irrigada vem enfrentando nos últimos anos, sobretudo aquele relacionado à manutenção de uma estrutura governamental de coordenação para as discussões e decisões sobre o tema, papel desempenhado pela Secretaria Nacional de Irrigação, do Ministério da Integração Nacional.

“A ANA procurou colocar-se como um diferencial na questão da irrigação. Já no segundo ano de funcionamento da Agência fizemos um evento temático de onde surgiram muitas ideias interessantes e, a partir disso, a diretoria à época conseguiu ter uma ideia real da importância da água para a irrigação” - Antônio Félix Domingues (ANA)
Dessa preocupação com o setor, surgiu a oportunidade de condensar em livro as contribuições que surgiram a partir da realização, em 2010, do seminário O Estado da Arte da Agricultura Irrigada no Brasil – Desafios e Oportunidades. O Seminário marcou, na “Carta de Frutal”, a pactuação de metas que o país precisa alcançar para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada. A obra “Agricultura Irrigada: desafios e oportunidades para o desenvolvimento sustentável” pode ser solicitada pelo e-mail eventos@ana.gov.br.

Para o futuro, Félix destacou a necessidade de haver mais investimentos em qualificação técnica e inovação tecnológica, para vencer potenciais dificuldades e conflitos no setor. “O Brasil é o maior país com potencial de expansão da agricultura irrigada, tanto institucionalmente como fisicamente, mas não podemos perder de vista nosso papel primordial como gestores de recursos hídricos e cumpridores da Lei das Águas”, afirmou.

O Encontro sobre Agricultura Irrigada no Brasil foi transmitido ao vivo pelo Canal da ANA no YouTube. Clique aqui e assista ao vídeo do evento na íntegra. 

Planejamento

De acordo com o relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017, a demanda total de água retirada para irrigação no Brasil é 969m³/s (metros cúbicos por segundo). A prática da irrigação visa suprir a deficiência total ou parcial de água para as culturas, permitindo a manutenção do cultivo em regiões com escassez mais acentuada de água, como o Semiárido, ou em locais com períodos específicos de seca, como a região central do Brasil.

A fim de subsidiar a tomada de decisões no setor, a Agência Nacional de Águas elabora diversos instrumentos voltados ao planejamento do uso da água. Também nesse aspecto, a irrigação teve destaque nos últimos anos com a publicação, entre 2016 e 2017, de três grandes estudos: Levantamento da Agricultura Irrigada por Pivôs Centrais no Brasil, uma parceria da ANA com a Embrapa; Levantamento da Cana-de-Açúcar Irrigada na Região Centro-Sul do Brasil; e Atlas Irrigação: Uso da Água na Agricultura Irrigada.

Os dados e informações disponíveis sobre os usos da água servem como subsídio para a gestão de recursos hídricos e aplicação dos demais instrumentos previstos na Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei nº 9.433/1997), em especial a outorga.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade