REVISTA TAE - Corsan participa de seminário de saneamento promovido pela Famurs

Esta notícia já foi visualizada 181 vezes.

Corsan participa de seminário de saneamento promovido pela Famurs

Data:08/12/2017- Fonte:Corsan

Guaíba seminário Famurs sobre saneamento - Foto: João Paulo Flores


A certeza que a sociedade não espera mais por soluções na questão do esgotamento sanitário. Essa foi a principal convicção dos participantes e debatedores do painel “Desafios e oportunidades em saneamento numa plataforma de eficiência, inovação e parcerias para o desenvolvimento em gestão organizacional”, dentro do seminário “Estratégias de Gestão no Sistema Público de Saneamento, um cenário de oportunidades”. O evento foi realizado na quarta-feira (6), no auditório da secretaria de Turismo, Desperto e Cultura de Guaíba , numa promoção da Famurs, que contou com a presença do diretor-presidente da Corsan, Flávio Presser, da secretária Ana Pellini, do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o coordenador executivo do PGQG, Luiz Perry, e o vice-presidente da Safeweb, Luiz Carlos Zancanella Júnior, sob mediação do jornalista Daniel Scola.

 

Em sua manifestação, o diretor-presidente Flávio Ferreira Presser afirmou que “não podemos admitir que nosso Estado tenha apenas 14% de cobertura de esgotos”, mas lembrou que a Corsan, historicamente, só passou a ser responsável pelo projeto, implantação e operação do serviço de esgotamento sanitário na maioria das cidades apenas nos últimos anos, com a regulamentação da Lei 11.445/2007. “No passado muitos prefeitos só concederam o abastecimento de água à Corsan, pois tinham receio do aumento do valor das contas, pois esgotamento sanitário é um serviço que tem custos”, disse o dirigente da Corsan. Ele ressaltou os investimentos que a empresa está realizando nessa área, em especial a parceria pública-privada que vai universalizar o atendimento de nove cidades da região metropolitana nos próximos 11 anos, localizadas justamente junto aos rios mais problemáticos do Estado. “Nessa degradação ambiental, a população de baixa renda é a mais atingida, pois vive em áreas vulneráveis ou sem acesso ao afastamento dos esgotos de suas casas”, lembrou Presser. Por fim, o dirigente da companhia destacou a parceria com a Fepam na busca de soluções para disposição correta de esgotos, informando que será implantado um projeto piloto para limpeza e transporte dos efluentes das fossas da praia de Atlântida Sul até a Estação de Tratamento de Esgotos mais próxima. “Esse é o caminho para oferecer o tratamento de esgotos para cidades com menos de 10 mil habitantes, pois a implantação de todo o sistema é cara, tornando-se inviável para as pequenas comunidades”, ressaltou o dirigente da estatal.

 

Para a secretária Ana Pellini, caminhos mais simples devem ser buscados para oferecer à população o tratamento de esgotos, “tudo adequado dentro da nossa realidade”. Essa é a disposição da sua pasta, já que tem consciência que “a solução não pode mais ficar para amanhã”. Ela disse que ter recursos para executar as obras é muito importante, mas o gerenciamento das obras e da operação dos sistemas é decisivo. Também presente o diretor administrativo da Corsan, Marcus Vinícius Almeida.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade