REVISTA TAE - Nova Estação de Tratamento de Esgoto de Campo Verde passa por testes operacionais

Esta notícia já foi visualizada 173 vezes.

Nova Estação de Tratamento de Esgoto de Campo Verde passa por testes operacionais

Data:10/01/2018- Fonte:Assessoria de Imprensa

Considerada uma das maiores e mais importantes obras do sistema de esgotamento sanitário, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) construída pela Águas de Campo Verde, em uma área de aproximadamente 134 mil metros quadrados, entrou em fase de testes operacionais dos tanques neste mês de dezembro. A etapa é fundamental para garantir o bom funcionamento da estrutura, que vai refletir na qualidade de vida da população e contribuir diretamente com o meio ambiente e o desenvolvimento da cidade.

Neste processo, estão sendo aplicados os testes hidrostático e hidráulico, essenciais para a segurança dos produtos armazenados nos tanques, medindo a força e o estado das estruturas. Com isso, será possível conseguir eficiência nos diagnósticos e um maior prolongamento na vida útil dos equipamentos. “Todos os procedimentos que devem ser realizados para que a ETE entre em operação já foram iniciados por meio dos testes que já estão sendo conduzidos. Este é um empreendimento de grande porte e atuará com o que há de mais moderno em tecnologias voltadas para o saneamento”, explica o diretor-executivo da Águas de Campo Verde, Diego Dal Magro.

Na estação, o esgoto passará por um rigoroso tratamento para ser devolvida à natureza sem causar danos ambientais ao Rio das Mortes. Essa é uma das etapas mais importantes do processo, pois garante que os efluentes tenham a destinação correta, evitando poluição de rios e córregos e, consequentemente, contribuindo com a saúde da população. Em funcionamento, a ETE vai atender mais de 30 mil moradores dos bairros Campo Real I e II, Centro, Cidade Alta I e II, São Miguel, Belvedere, Bom Clima, Bela Vista, Jardim Campo Verde I e II, Conjunto Habitacional Eckert, Recanto dos Pássaros, Jardim América e Santa Rosa. 

Além da construção da ETE, o sistema de coleta e tratamento de esgoto foi ampliado em mais de 80 mil metros de rede de esgotamento sanitário e abrange também a implantação de coletores tronco, estações elevatórias e linhas de recalque. A expectativa é de que a ETE deve estar operando com capacidade de 60 l/s na primeira etapa de obras e, na segunda etapa com 90 l/s, de acordo com o crescimento da cidade. 

O diretor-executivo da concessionária reforça ainda que os investimentos em saneamento beneficiam diretamente outras áreas, que vão desde a saúde, educação e até valorização de imóveis na cidade. “Os benefícios são amplos, pois o esgoto tratado é fator primordial para manter a população saudável e reduzir gastos com a saúde pública, além de modernizar a infraestrutura local, contribuindo ainda mais para o crescimento e desenvolvimento sustentável do município”, Diego Dal Magro, completou.

                                         

VISITA ÀS OBRAS

O prefeito de Campo Verde, Fábio Schroeter, acompanhado pelo secretário de Obras e Viação Fabiano Teruel e pelo chefe de Gabinete Aparecido Rudnick, visitou no mês de dezembro o canteiro de obras da Estação de Tratamento de Esgoto. Os visitantes foram recebidos pelo supervisor da concessionária, Evandro dos Santos, que mostrou o andamento dos trabalhos e esclareceu dúvidas sobre os processos de operação da estrutura.

“Estamos contentes em ver que os trabalhos estão sendo efetuados dentro de um ritmo que, provavelmente, proporcionará a entrada em funcionamento da estação no prazo previsto. É uma obra de grande importância para Campo Verde e esperada ansiosamente pela população”, ressaltou o prefeito.

Para mais informações sobre os trabalhos, projetos e ações desenvolvidas pela Águas de Campo Verde, acesse www.aguasdecampoverde.com.br

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade