REVISTA TAE - Representantes do governo federal e estadual vistoriam obras do Sistema Produtor Corumbá

Esta notícia já foi visualizada 131 vezes.

Representantes do governo federal e estadual vistoriam obras do Sistema Produtor Corumbá

Data:19/01/2018- Fonte:www.saneago.com.br

O presidente da Saneago, Jalles Fontoura, e o presidente da Caesb, Maurício Ludovice, acompanharam ontem (17) os governadores de Goiás, Marconi Perillo, e do Distrito Federal, Rodrigo Rolemberg, além dos ministros Alexandre Baldy (Cidades) e Moreira Franco (Secretaria Geral), em uma visita técnica às obras do Sistema Produtor Corumbá.

Os representantes estiveram no canteiro da Estação de Tratamento de Água, localizada em Valparaíso, e presenciaram a instalação de um trecho da adutora de água tratada. O empreendimento vai garantir água potável para o abastecimento do Distrito Federal e dos municípios goianos de Cidade Ocidental, Luziânia, Novo Gama e Valparaíso.

Durante o evento, Marconi Perillo fez questão de destacar a importância do sistema. “Essa obra não é uma obra comum, é uma obra singular. Afinal de contas, mais de meio bilhão de reais estão sendo investidos aqui, são 550 milhões. É uma obra que vai resolver pelos próximos 30 anos a questão da água em Brasília e no entorno”, frisou.

A construção do Sistema Produtor Corumbá foi retomada em setembro de 2017, com prazo de execução de 18 meses. No entanto, o ministro Alexandre Baldy garantiu que não faltarão esforços para que esta data seja antecipada. 

“O Ministério das Cidades não permitirá que falte recursos para entregar esta obra. É de responsabilidade da Caesb e da Saneago, que ela possa ser entregue. A previsão é dezembro, e agora com o trabalho deles e se os fornecedores cumprirem as suas metas, essa obra pode ser antecipada o quanto eles puderem, desejarem e conseguirem realizar”, ressaltou Baldy.

O ministro da Secretaria Geral, Moreira Franco, aproveitou a oportunidade para enaltecer a relevância do empreendimento para a geração de empregos e melhoraria da qualidade de vida das pessoas. “Celebramos a possibilidade de uma população enorme na capital do nosso País, como no entorno e em várias cidade goianias, terem condições de saneamento mais adequadas, confortáveis e mais sustentáveis para a saúde”, apontou.

Na oportunidade, Jalles Fontoura esclareceu que a parte civil da obra está praticamente pronta e que resta agora a entrega e instalação dos equipamentos eletromecânicos. Ele destacou o empenho tanto da Saneago quanto da Caesb para colocar o sistema em funcionamento o quanto antes: “Nós estamos aqui de 15 em 15 dias, com reuniões, para não deixar essa obra atrasar. Hoje, nós estamos comemorando que os passos já foram dados. As obras estão em dia, todos trabalhando muito”.

O presidente da Caesb completou: “É um desafio, uma união de forças entre o governo federal, o governo do Distrito Federal e o governo de Goiás. É esse tipo de obra que gera riqueza e desenvolvimento para um País como o nosso”.

Participaram do evento, deputados estaduais e federais, além dos prefeitos de Cidade Ocidental, Luziânia, Novo Gama e Valparaíso. Também estavam presentes o diretor de Produção da Saneago, Marco Túlio de Moura, a diretora de Expansão, Juliana Matos, o procurador Jurídico, José Fernandes Peixoto, o superintendente Regional de Operações do Entorno, Júlio Cesar Rodrigues de Lima, o superintendente de Gestão de Obras, Cássio Inumaru, e demais funcionários da Companhia.

Sistema Produtor Corumbá

O Sistema Produtor Corumbá é uma iniciativa dos governos de Goiás e do Distrito Federal, executado por meio do Consórcio Corumbá – Saneamento de Goiás S.A. (Saneago) e Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). Sob responsabilidade da Saneago, está a captação de água no reservatório Corumbá IV, a estação de bombeamento em Luziânia e 12,7km de adutora com 1,2 metro de diâmetro. Já a Caesb realiza a Estação de Tratamento de Água e 15,3km de adutora.

O empreendimento vai atender, em Goiás e no Distrito Federal, cerca de 650 mil habitantes, já durante a fase inicial de implantação. Com a conclusão da primeira etapa do projeto, essa abrangência será de 1,3 milhão de pessoas e, ao finalizar a segunda etapa, o número poderá atingir aproximadamente 2,5 milhões de usuários. A estimativa é que a vazão inicial de água produzida seja de 2.800 litros por segundo, sendo metade para ser distribuída pela Saneago e metade pela Caesb.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade