REVISTA TAE - No Paraná, atendimento com esgoto chega a mais de 70% da população

Esta notícia já foi visualizada 228 vezes.

No Paraná, atendimento com esgoto chega a mais de 70% da população

Data:24/01/2018- Fonte:Sanepar

Um terço dos imóveis atendidos com coleta de esgoto no Paraná foram ligados à rede estadual nos últimos sete anos. Neste período, foram feitas mais 908.543 novas ligações, de um total de 2.761.216 imóveis ligados ao longo da história da Sanepar. Com isso, o índice de atendimento aumentou de 58,7% para 70,5% da população paranaense atendida pelos serviços da empresa – alcançando mais de 7 milhões de pessoas. No Brasil, o índice é de 50%.

Os números foram destacados pelo governador Beto Richa nesta terça-feira (23) na solenidade de comemoração dos 55 anos da Sanepar, realizada na sede empresa, em Curitiba. “Todo o planejamento, feito com muita competência, resultou em grandes avanços em sistemas de água tratada e de esgoto sanitário. A Sanepar é uma empresa que orgulha todos os paranaenses”, afirmou.

Richa destacou a importância dos serviços da Sanepar para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e para a saúde dos paranaenses. Ele ressaltou que o Governo do Estado deu prioridade a grandes investimentos em saneamento e que todo o esforço feito pelo quadro da estatal merece o reconhecimento da sociedade.

A Sanepar é uma das únicas empresas do País que trata 100% do esgoto coletado. A média nacional de tratamento é de 42%. Em água potável, o atendimento é de 100% nos municípios em que a Sanepar atua. São 10 milhões de pessoas beneficiadas. Em sete anos, foram mais 744.962 novas ligações para água tratada, chegando atualmente a 3.848.447 ligações.

Os investimentos da companhia somam R$ 8 bilhões de 2011 para cá, sendo que R$ 4,5 bilhões já aplicados e o restante em obras em andamento ou já projetadas. “É a empresa de saneamento que mais investe no País”, disse o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche. “Nesses 55 anos história, levamos água potável, qualidade de vida e muita saúde para todos os paranaenses”, complementou ele.

RECONHECIMENTO - No encontro, o governador afirmou que a Sanepar hoje é reconhecida como uma das melhores empresas do setor no Brasil. No ano passado, recebeu o prêmio do Programa Nacional de Qualidade de Saneamento (PNQS), o principal do País, na categoria Corporação - que reconhece a qualidade da gestão, em todas as unidades da companhia.

Richa ressaltou o ranking nacional do Instituto Trata Brasil, mostrando que das 11 cidades brasileiras com os melhores índices e saneamento, cinco são do Paraná: Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Curitiba e Cascavel. Curitiba é a que apresenta melhor índice entre as capitais. “Os reconhecimentos são uma demonstração clara da boa condução da Sanepar. Os índices de saneamento crescem sistematicamente porque as obras continuam e se intensificam”, complementou.

LITORAL - Ele lembrou que na última sexta-feira foi inaugurada mais uma etapa do programa de expansão do saneamento em Matinhos e Pontal do Paraná, que abrigam a maior parte das praias paranaenses. O investimento nos dois municípios é de R$ 252 milhões, montante que se inclui no total de R$ 480 milhões aplicados no Litoral nos últimos sete anos.

O atendimento com esgoto em Pontal do Paraná saltou de 26% para mais de 80% da população e, em Matinhos de 50,21% para 69,10%. Em Guaratuba, que também recebeu investimentos da Sanepar, o índice aumentou de 55,33% para 82,04%. “Exemplos como este acontecem em diversas cidades do Estado. A expectativa é chegarmos a 90% ou próximo de 100% de saneamento em diversos municípios”, disse ele.

EDUCAÇÃO - Na solenidade, o governador Beto Richa, o secretário de Ciência e Tecnologia, João Carlos Gomes; o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, e a reitora da Universidade Estadual de Norte do Paraná (UENP), Fátima Padoan, assinaram convênio para a implantação do curso de pós-graduação em saneamento ambiental pelo portal de educação corporativa da Sanepar.

“Também vamos lançar, ainda neste ano, o mestrado em tratamento de esgoto, e não é só para os funcionários da Sanepar. Vamos chamar profissionais do Brasil, da América Latina e de outros países para aprender como fazer o melhor saneamento”, ressaltou Chaowiche.

PRESENÇAS - Também participaram da solenidade os secretários de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto; do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antonio Carlos Bonetti; da Fazenda, Mauro Ricardo Costa; do Cerimonial e Relações Internacionais, Ezequias Moreira; da Cultura, João Luiz Fiani; da Administração e Previdência, Fernando Ghignone, e da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; o assessor especial de Juventude, Edson Lau; o diretor-presidente do IAP, Tarcísio Mossato Pinto; o diretor-presidente do Instituto das Águas Paraná, Iram Rezende; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentelm e os deputados estaduais Rubens Recalcatti e José Carlos Schiavinato.

No início, água tratada chegava a 8,3% da população
A Sanepar surgiu em 1963, como Agepar – Companhia de Águas e Esgotos do Paraná. A troca do nome para Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) ocorreu em 19 de junho de 1964, através da Lei 4.878.

À época, a situação do saneamento básico do Paraná era bastante tímida: a água tratada chegava a 8,3% da população e a rede de coleta de esgoto atendia só 4,1% da população. O Paraná tinha 221 e somente 13 possuíam os serviços de água e esgotos e 37 delas, apenas o de água.

Atualmente, a Sanepar atende 345 municípios no Paraná e um em Santa Catarina, além de outras 291 localidades de menor porte, com mais de 3 milhões de ligações de água, 52.353 km de redes distribuidoras e 170 estações de tratamento. Em relação ao esgoto, são mais de 2 milhões ligações, 34.082 km de redes coletoras e 242 estações de tratamento.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade