REVISTA TAE - Caesb reduz perdas de água em 2017 e reforça combate aos desvios

Esta notícia já foi visualizada 144 vezes.

Caesb reduz perdas de água em 2017 e reforça combate aos desvios

Data:30/01/2018- Fonte:AGÊNCIA BRASÍLIA

Índice caiu de 391 para 325 litros perdidos por ligação por dia em 2017. Eficiência melhorou com substituição de hidrômetros e instalação de válvulas redutoras de pressão

DA AGÊNCIA BRASÍLIA, COM INFORMAÇÕES DA CAESB

Em 2017, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) reduziu os indicadores de perda de água no sistema de abastecimento. O desperdício por ligação caiu — na média de 12 meses — de 391 litros por ligação por dia em janeiro, para 325 litros por dia em outubro.

Na média dos três últimos meses pesquisados, esse indicador aponta uma baixa ainda maior: passou de 372 litros por ligação por dia em janeiro para 307 litros em outubro. Segundo o presidente da empresa, Maurício Luduvice, os dados apontam queda consistente nos índices de perda.

A Caesb atribui essa redução aos investimentos feitos com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de R$ 170 milhões, principalmente na substituição de hidrômetros e de redes de água e na instalação de válvulas redutoras de pressão.

Para alcançar essa performance, a companhia desenvolveu estratégias de combate às perdas reais (vazamentos) e às aparentes, água consumida e não faturada, devido a fatores como:

Submedição dos hidrômetros

Consumo não autorizado

Ligações clandestinas

Furto de água

Para redução das perdas reais, a companhia investe em:

Setorização da rede de distribuição

Substituição de redes muito antigas

Controle ativo de vazamentos

Instalação de telemetria com controle automático de válvulas redutoras de pressão

Melhoria do cadastro técnico da rede de distribuição por meio de georreferenciamento

A setorização da rede de distribuição compreende um conjunto de obras e adequações para a subdivisão da malha de mais de 8 mil quilômetros de tubulações em áreas de distribuição 
controladas.

Essas áreas serão dotadas de válvulas redutoras de pressão na tubulação de entrada para manter as pressões na rede em níveis adequados. Medidores de vazão farão o controle contínuo do consumo e das perdas.

O projeto está em andamento, e o início das obras está previsto para este primeiro trimestre de 2018. Os trabalhos começam por São Sebastião, e, na sequência, chegarão a Ceilândia, Taguatinga, Asa Norte, Asa Sul, Lago Sul e Jardim Botânico.

Outra medida eficaz é a substituição de redes muito antigas. A Caesb está concluindo novas estruturas em várias regiões. Uma já finalizada, na SQN 410/411 (Asa Norte), beneficia cerca de três mil pessoas.

Para as redes da Asa Norte, foram investidos cerca de R$ 900 mil na troca de 2 mil metros de tubulações. As da QI e QLs 14 a 25 do Lago Sul, com investimentos da ordem de R$ 4,8 milhões, também trocadas, beneficiarão 20 mil moradores.

Para controle e redução das perdas aparentes, a Empresa substitui hidrômetros antigos. Até novembro, já havia substituído mais de 189 mil, e a meta é trocar 250 mil até outubro de 2019.

A Caesb também moderniza os Laboratórios de Micromedição e de Macromedição. Também atua com rigor no combate às ligações clandestinas nas áreas urbanas regulares, com 34 equipes de campo e um consistente processo de análise e inteligência para identificação dessas ligações.

Em 2017, a companhia retirou aproximadamente 1,8 mil intervenções indevidas na rede de abastecimento de água. A ação resultou em mais de 4 mil ligações clandestinas coibidas no DF, 1,9 mil a mais que no ano anterior.

As irregularidades resultaram em mais de 200 ocorrências policias. Estima-se que tenham sido evadidos cerca de 727 milhões de litros de água em 2017 com essa prática.

Ao final da implantação de todas as estratégias do Programa de Controle e Redução de Perdas, previsto para o segundo semestre de 2019, a Caesb espera atingir a meta de 250 litros diários por ligações pressurizadas.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade