REVISTA TAE - Sala de Crise se reúne primeira vez para discutir cheia do rio Madeira

Esta notícia já foi visualizada 206 vezes.

Sala de Crise se reúne primeira vez para discutir cheia do rio Madeira

Data:31/01/2018- Fonte:Agência Nacional de Águas (ANA)

Na sexta-feira, 26 de janeiro, na sede da Agência Nacional de Águas (ANA) e por videoconferência, aconteceu a primeira reunião da Sala de Crise do Rio Madeira. Composto de representantes de órgãos públicos e das concessionárias das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, o grupo discutirá, sob coordenação da ANA, ações para minimizar os efeitos da atual cheia do rio Madeira, que passa pelo Acre e por Rondônia. 

Durante o encontro, os participantes definiram que as reuniões da Sala de Crise do Rio Madeira acontecerão semanalmente às quartas-feiras na sede da ANA, em Brasília, e por videoconferência. As reuniões acontecerão enquanto durar a cheia do Madeira. Para o próximo encontro, 31 de janeiro, às 15h, um dos temas a ser debatido será a proteção à BR-364, rodovia que liga o Acre ao restante do Brasil e que foi alagada na cheia do Madeira em 2014. 

Tanto o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) quanto as empresas Energia Sustentável do Brasil (ESBR) e Santo Antônio Energia – respetivamente concessionárias da hidrelétrica de Jirau e de Santo Antônio – trabalharão num plano de operação das usinas para evitar o alagamento da BR-364. 

Também participaram do encontro de hoje representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), entre outras instituições federais e dos governos do Acre e de Rondônia.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade