REVISTA TAE - Sanepar investe em serviço de esgoto em Ribeirão do Pinhal

Esta notícia já foi visualizada 257 vezes.

Sanepar investe em serviço de esgoto em Ribeirão do Pinhal

Data:05/02/2018- Fonte:Sanepar

São 23 km de rede que vão atender moradores das vilas Domingues e Ermínia

A Sanepar e a Prefeitura de Ribeirão do Pinhal anunciaram nesta semana aos moradores da Vila Domingues o início das obras de implantação de rede coletora no bairro e na Vila Ermínia. Estão sendo executados 23 km de rede coletora que vão atender 630 famílias. Com esta obra, prevista para ser concluída em dezembro, o índice de atendimento com coleta e tratamento de esgoto na cidade passa de 58,5% para 78,8% da população. Os investimentos somam R$ 2,1 milhões em ampliação do sistema de esgotamento sanitário incluindo 7 km de rede em Uraí e 4 km em Cornélio Procópio.

Os moradores estiveram no gabinete do prefeito Wagner Martins, junto com o gerente regional da Sanepar em Cornélio Procópio, Bráulio Lozano Leonel, os vereadores Wilian Paiva e Reginaldo Terra, coordenadores da Sanepar e Ernest Hoepers, responsável pela empreiteira Jirau Alto, que está executando a obra.

A rede coletora é uma reivindicação antiga dos moradores. “Quando iniciei meu mandato, esta foi uma das primeiras demandas que chegaram a mim. Fiquei sensibilizado com a solicitação e conversei com o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, que me atendeu prontamente. Esta obra é de extrema importância para a qualidade de vida da população e vai se refletir na diminuição do número de atendimentos do posto de saúde”, disse o prefeito.

O gerente da Sanepar Bráulio Leonel alertou os moradores que a obra trará alguns transtornos com a abertura de valetas. “Mas é um transtorno passageiro para um benefício que será permanente”, afirmou.

Moradora da Vila Domingues há 23 anos, a autônoma Débora Cristina Paiva fala que na casa dela não há mais espaço para perfurar fossas. “O terreno começa a desbarrancar. Não tem jeito. Além disso, a fossa atrai muito inseto e exala mau cheiro. Por isso, essa rede é tão esperada”, afirma.

A dona de casa Leodora Mártire de Jesus Monteiro também está feliz com a obra. “Fossa é muito ruim. Enche o quintal de buraco e tem sempre que esvaziar”, disse. Neusa Monteiro de Lima, que mora há 14 anos no bairro, conta que na casa dela não dá nem para entrar caminhão para esvaziar fossa.

José Aparecido mora há 18 anos na Vila Domingues e acredita que a rede vai trazer muitas melhorias para a vida de todos. “A gente abre a fosse e daqui a pouco já desbanca. Vai ser muito bom.”

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade