REVISTA TAE - CASAN orienta moradores sobre ligação ao novo sistema de esgoto de Concórdia

Esta notícia já foi visualizada 130 vezes.

CASAN orienta moradores sobre ligação ao novo sistema de esgoto de Concórdia

Data:06/02/2018- Fonte:CASAN

Com obras já na área Central de Concórdia, a CASAN alerta os moradores para que não realizem ainda a conexão de seus imóveis à rede coletora do Sistema de Esgotamento Sanitário em implantação.

A liberação para ligação ao sistema público será comunicada e orientada pela CASAN no momento adequado, quando todo o sistema estiver concluído – inclusive a estação de tratamento, em construção na Linha Santa Catarina, próxima ao bairro Santa Rita.

A conexão ao sistema antes do início de operação acarreta problemas para moradores (retorno de esgoto nas residências) e também para a cidade, como mau cheiro nas ruas. A ligação indevida também compromete a continuidade das obras, exigindo que as frentes de trabalho interrompam as obras e “sequem” as tubulações para execução dos trabalhos.

Responsabilidades da CASAN e de moradores

Com conclusão prevista para julho deste ano, o Sistema de esgotamento Sanitário de Concórdia vai atender aproximadamente 25 mil moradores dos bairros Centro, Nações, Floresta, Guilherme Reich, Imigrantes, Imperial, Jardim, Liberdade e Sunti.

Em frente de cada um dos imóveis beneficiados a Companhia está implantando uma Caixa de Inspeção (CI), que é o local onde o proprietário deve fazer a ligação de seu imóvel à rede de coleta. Esse também é o ponto que marca até onde a CASAN terá responsabilidade sobre o sistema.

As equipes da Trix - Infracom buscam contato com os moradores e síndicos sempre que possível, para especificar o local em que são instaladas as Caixa de Inspeção (CIs) e assim facilitar a conexão do imóvel à rede de coleta.

Na parte interior dos imóveis, os proprietários devem conhecer as tubulações do sistema individual de tratamento de esgoto e, quando a CASAN autorizar, direcionar o fluxo para a Caixa de Inspeção (CI). Os custos de mão de obra e com materiais hidráulicos usados internamente são responsabilidade do morador.

“O proprietário terá que contar com o auxílio de um encanador ou de um instalador hidráulico para verificar a sua tubulação de esgoto e para realizar a conexão com o sistema da CASAN quando receber essa orientação”, explica o engenheiro da CASAN Cristian Marquezi.

“Serão necessários gastos iniciais por parte do proprietário, mas é importante lembrar que os moradores não terão mais problemas com fossas entupidas ou que pagar o serviço de  caminhões limpa-fossa”, complementa. 

Sistema de Esgotamento Sanitário

O governo do Estado de Santa Catarina e a CASAN estão investindo mais de R$ 40,3 milhões para implantar a nova etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário na cidade. Aproximadamente metade do projeto está executado. CASAN e Consórcio Trix - Infracon também se preparam para iniciar a implantação da Estação de Tratamento de Esgotos.

Ao final das obras, realizadas em parceria com a Prefeitura de Concórdia, o índice de cobertura com coleta e tratamento de esgoto passará dos atuais 6,3% para 42%.

Para mais informações sobre a implantação, funcionamento do sistema ou esclarecimentos relacionados à obra de Esgotamento Sanitário de Concórdia entre em contato via email: sesconcordia@casan.com.br, pelo telefone(49) 3442-0343 ou pela página no Facebook da Casan: @casansc.

 





Saiba Mais:

Esgotamento Sanitário: entenda a importância do serviço público de coleta e tratamento:

O que é esgoto?

Chamamos de esgoto a água que resulta do banho, da descarga do vaso sanitário, da lavação de louças e de roupas, entre outras atividades. Os resíduos líquidos das residências formam os esgotos domésticos, e os de fábricas recebem o nome de esgotos industriais.

O que há no esgoto doméstico?

O esgoto das residências é composto por 99,9 % de água, 0,1% de sólidos e inúmeros organismos vivos, como bactérias, vírus, vermes e protozoários, que são liberados junto com os dejetos humanos.

Por que o esgoto precisa ser tratado?

O sistema de coleta e tratamento evita a contaminação das pessoas e a transmissão de doenças. Além disso, é fundamental tratar o esgoto para conservar os ambientes naturais, pois o despejo de esgoto nas águas dos rios ou no mar provoca poluição e pode provocar a morte de peixes e de outros seres aquáticos. A destinação inadequada de esgotos sanitários é uma das principais causadoras da poluição do solo, de águas subterrâneas, de mananciais de superfície e de cursos d’água.

O que é sistema coletivo de esgoto?

Em um grande número de residências o que ocorre é o tratamento individual do esgoto, que é feito nas fossas e sumidouros. Nos sistemas coletivos administrados pela CASAN, o esgoto é coletado em cada imóvel, passa por uma rede de tubulações e é levado para ser depurado em uma estação de tratamento. Só depois retorna à natureza.

Qual a importância de um sistema público de esgotamento sanitário?

São diversos benefícios, especialmente para a saúde. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que 70% da mortalidade infantil até cinco anos é motivada por doenças que poderiam ser evitadas com uma adequada estrutura de saneamento.

Além disso, o tratamento em larga escala nas cidades é fundamental para preservação dos mananciais, onde a água é coletada para abastecimento da população.

Há ainda benefícios do ponto de vista econômico, com valorização dos imóveis, redução dos gastos com tratamento de doenças (estudos apontam que para cada R$ 1 investido em saneamento básico há uma redução de cerca de R$ 4 a R$ 5 nos gastos com medicina curativa) e estímulo a atividades de lazer e de turismo.

 

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade