REVISTA TAE - Volume máximo de água obriga abertura das comportas da hidrelétrica do Paranoá

Esta notícia já foi visualizada 283 vezes.

Volume máximo de água obriga abertura das comportas da hidrelétrica do Paranoá

Data:09/02/2018- Fonte:AGÊNCIA BRASÍLIA

Medida, adotada em duas das três unidades, é necessária para evitar que a cota do lago ultrapasse o limite de 1.000,8 metros em relação ao nível do mar

DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Na manhã desta quinta-feira (8), duas das três comportas da Usina Hidrelétrica do Paranoá foram abertas em 10 centímetros. A medida atendeu o previsto na resolução da Adasa nº 27/2017, que define os níveis do Lago Paranoá para 2018.

A Companhia Energética de Brasília, por meio da subsidiária CEB Geração, abriu as comportas para que a cota do lago não ultrapasse o limite de 1.000,8 metros em relação ao nível do mar. Na manhã de hoje, a medição registrava 1.000,65 metros.

Para a ação, segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal foi acionado, pois faz parte do protocolo.

De acordo com a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), o volume escoado do Lago Paranoá não altera a capacidade de captar 700 litros por segundo da Estação de Tratamento de Água do Lago Norte.

Além disso, a água excedente retirada, por questões geográficas, não teria como alcançar os reservatórios de Santa Maria e do Descoberto.
 
Comportas da Usina Hidrelétrica do Paranoá foram abertas para manter o nível do espelho d’água dentro do limite. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade