REVISTA TAE - Semarh inicia monitoramento das nascentes do rio Apodi-Mossoró

Esta notícia já foi visualizada 171 vezes.

Semarh inicia monitoramento das nascentes do rio Apodi-Mossoró

Data:19/02/2018- Fonte:ASCOM/SEMARH

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), através da sua Coordenadoria de Meio Ambiente e Saneamento (Comeas) iniciou um trabalho de monitoramento das nascentes do rio Apodi-Mossoró.


De acordo com Clara Câmara, coordenadora da Comeas, a equipe está trabalhando num pré-diagnóstico com leitura de trabalhos científicos existentes e já realizou um mapeamento das onze principais nascentes, localizadas nos municípios de Luís Gomes, Martins e Portalegre, além da elaboração de questionários a serem preenchidos junto à população.

“A partir da próxima semana, vamos a campo para iniciar o diagnóstico dessas áreas, identificar os principais problemas, cadastrar proprietários rurais e conversar com os gestores municipais”, acrescenta Clara.

O Secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Ivan Júnior, explica que esta ação faz parte de um projeto que a Semarh está desenvolvendo para auxiliar no processo de recuperação ambiental das nascentes dos rios potiguares. “Estamos começando no rio Apodi-Mossoró, mas nossa intenção é cuidar das nascentes de todas as bacias, levando informação e democratizando as ações de educação ambiental com as populações locais” frisa Ivan.

Concluído o diagnóstico técnico, a Semarh vai organizar oficinas para apresentar o documento e montar um plano de trabalho, em conjunto com a sociedade das bacias. “Nessa etapa vamos discutir quais iniciativas ambientais deverão ser executadas e quem pode auxiliar nas ações. Também vamos escolher um grupo para ser capacitado e funcionar como multiplicadores, entre outras atividades” diz Clara.

O projeto de monitoramento e recuperação de bacias está sendo chamado, a princípio, de “Plantadores de Água”. Ele trata de um conjunto de medidas que visam auxiliar o restabelecimento do ecossistema degradado, bem como conscientizar a população do entorno e as autoridades municipais acerca dos cuidados e os usos devidos das áreas que circundam o local de preservação.

Para auxiliar na promoção da educação socioambiental e cultural, tanto na execução do projeto “Plantadores de Água”, quanto nas outras ações ambientais executadas pela Comeas, a Semarh elaborou e encaminhou uma proposta ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), para instalação de uma “Sala Verde”, dentro da secretaria.

SALA VERDE

O Sala Verde é um projeto coordenado pelo Departamento de Educação Ambiental do MMA e consiste no incentivo à implantação de espaços que atuam como potenciais centros de informação e formação ambiental.

Através de uma chamada pública, o Ministério analisa os projetos e seleciona as instituições, em geral são secretarias municipais de meio ambiente e educação, unidades de conservação, organizações governamentais e não governamentais e organizações da sociedade civil de interesse público.

Os orgãos entram com o espaço físico, equipe, equipamentos e demais recursos. Em contrapartida, o MMA chancela as atividades educacionais, divulga as ações voltadas para o projeto e oferece formação a distância e materiais educativos em formato digital. 

“Estamos aguardando um retorno do Ministério. A instalação da sala vai auxiliar nosso trabalho de promoção do engajamento social, debates e a formação de multiplicadores que atuem no processo de sensibilização e conscientização ambiental” destaca o Secretário.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade