REVISTA TAE - BRK Ambiental anuncia investimentos de R$ 7 bilhões para os próximos 5 anos

Esta notícia já foi visualizada 322 vezes.

BRK Ambiental anuncia investimentos de R$ 7 bilhões para os próximos 5 anos

Data:14/03/2018- Fonte:Assessoria de Imprensa

Meta da empresa é dobrar de tamanho e contribuir de forma significativa para a universalização dos serviços de saneamento básico no Brasil. Hoje, um a cada dois brasileiros vive sem acesso à coleta e ao tratamento de esgoto


A BRK Ambiental, maior empresa privada de saneamento do país, anunciou nesta semana seu plano de investimentos para os próximos cinco anos. Serão pelo menos R$ 7 bilhões destinados a operações de tratamento e distribuição de água e esgotamento sanitário, de acordo com a presidente e CEO da empresa, Teresa Vernaglia. Cerca de 80% do valor será para crescimento orgânico, direcionado às operações já existentes da empresa, e 20% poderão financiar novos projetos da companhia. “Este é um dos mais relevantes investimentos privados do setor nos últimos anos e devemos praticamente dobrar o tamanho da companhia com esse aporte”, informa Teresa.

De acordo com a executiva, estes foram os investimentos até agora aprovados pelo Conselho de Administração da BRK. “Estamos num setor que necessita de capital intensivo, com investimento contínuo e de longo prazo, características que definem a atuação da BRK”, afirma Teresa, sinalizando a disposição atual da empresa. Cerca de 60% dos R$ 7 bilhões deverão ser destinados a esgotamento sanitário e 40% para fornecimento de água.  Os maiores aportes estão concentrados no Centro-Oeste, Norte e Nordeste, regiões onde há uma demanda histórica por investimento nessa área. A empresa está presente hoje nas cinco regiões do país prestando serviços de água e saneamento em mais de 180 municípios, desde os menores, com 1,3 mil habitantes, até regiões metropolitanas com mais de 4 milhões de habitantes.

De acordo com dados do Trata Brasil, mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água tratada. Já a coleta e o tratamento de esgoto chegam a apenas metade da população do país, o que significa que, hoje, de cada dois brasileiros, um não tem coleta de esgoto. O Plano Nacional de Saneamento do Governo Federal prevê a meta de alcançar a universalização do abastecimento de água e da coleta e tratamento de esgoto até 2033. Para cumprir esta meta, o Brasil necessitaria de investimentos da ordem de R$ 20 bilhões por ano.

Para Teresa Vernaglia, o país precisa enfrentar esta questão: “Temos um problema que se reflete socialmente nos índices de saúde e educação do país. Não podemos em pleno século 21 estar tratando de um problema do século 19”. Cerca de 15 milhões de pessoas em 12 estados do país são beneficiadas hoje com os serviços prestados pela BRK Ambiental. Com o investimento anunciado, a empresa pretende chegar a 18 milhões de usuários atendidos até 2022.

Nova realidade - Os investimentos em saneamento básico impactam diretamente a saúde e a qualidade de vida das pessoas. Segundo a Unicef, 88% das mortes por diarreia no mundo são atribuídas à má qualidade da água, saneamento inadequado e falta de higiene. “Em 7 anos podemos mudar a realidade de uma cidade, como registramos em Uruguaiana, que atingiu 90% de universalização do serviço de esgoto nesse período”, diz a presidente.

No Brasil, apenas 6% dos municípios se enquadram na categoria “rumo à universalização” do ranking elaborado pela ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental). “O déficit do saneamento no Brasil é imenso e a BRK tem recursos e capacidade técnica para contribuir de forma significativa para que o país avance rumo à universalização destes serviços tão básicos à população”, afirma Teresa.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade