REVISTA TAE - Sanepar apresenta cases de sucesso em simpósio internacional

Esta notícia já foi visualizada 239 vezes.

Sanepar apresenta cases de sucesso em simpósio internacional

Data:21/03/2018- Fonte:Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar)

O destaque foi para o uso do lodo de esgoto na agricultura  

O uso de lodo de esgoto como adubo foi uma das experiências bem sucedidas da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) apresentadas nesta terça-feira (20), em Brasília. O engenheiro Charles Carneiro, gerente da área de resíduos sólidos da empresa, falou sobre os cases de sucesso durante o Simpósio Internacional "O papel da ciência, tecnologia e inovação em desafios da água global". Organizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações do Brasil (MCTIC), junto do 8.º Fórum Mundial da Água, o evento reuniu especialistas brasileiros e estrangeiros.

O programa da Sanepar que destina lodo de esgoto tratado para ser utilizado como adubo nas produções agrícolas foi recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como boa prática a ser replicada. As pesquisas começaram na década de 90, porém ganhou corpo nos últimos anos com o fortalecimento das pesquisas de melhoramento do processo de higienização e investimentos em infraestrutura.

O lodo de esgoto é um dos subprodutos gerados no tratamento do esgoto doméstico. Quando o lodo passa pelo processo de Estabilização Alcalina Prolongada (EAP), que tem como princípio básico a adição de cal, ele se transforma em um resíduo rico em nutrientes e de alto desempenho para correção do PH do solo, prática comum para aumentar a produtividade agrícola. Hoje, metade do lodo produzido no Paraná é utilizado como adubo, gratuitamente para os agricultores.
                                                      
Outras experiências positivas apresentadas pelo engenheiro foram em relação ao esgotamento sanitário e à geração de energia. Charles também apresentou uma análise sobre a situação do saneamento no país. “O Brasil, como um país com dimensões continentais, possui grandes disparidades nas suas diferentes regiões em relação ao saneamento. Atualmente, apenas quatro estados tratam 100% do esgoto que coletam. O Paraná é um deles, nas cidades onde atua a Sanepar”, disse.

Para ele, são muitos os desafios do setor, incluindo a falta de recursos financeiros, tecnológicos, estruturais, de pessoal, assim como dificuldades de gestão, planejamento, comunicação, relação com stakeholders e aplicação de inovações tecnológicas.

Empregado de carreira da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Charles é pós-doutor em Engenharia e Ciência da Água pela UNESCO-IHE (Holanda), doutor em Geologia e Mestre em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Paraná, tendo se graduado na mesma instituição como engenheiro agrônomo.


O Simpósio é uma promoção conjunto do MCTIC, da Iniciativa de Diálogos Setoriais (União Europeia-Brasil) e da Comissão Europeia (CE).

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade