REVISTA TAE - Evolução dos métodos de dessalinização é tema de palestra da Ecosan em evento da Abimaq

Esta notícia já foi visualizada 338 vezes.

Evolução dos métodos de dessalinização é tema de palestra da Ecosan em evento da Abimaq

Data:23/03/2018- Fonte:Assessoria de Imprensa

Daqui a sete anos muitos países de várias regiões do mundo, inclusive o Brasil, sofrerão de algum modo com a escassez de água

Assim, André Telles, diretor executivo da Ecosan, líder em equipamentos para tratamento primário e secundário de efluentes domésticos e industriais, iniciou sua explanação na palestra “A evolução dos métodos de dessalinização e reuso da água”, dentro do Seminário Soluções e Máquinas para Tratamento de Águas para a Indústria Química, realizada na sede Associação Brasileira da Indústria de Máquinas-ABIMAQ. O evento apresentou experiências e estudos realizados pela empresa Ecosan – water and wastewater Tecnology, que dispõe de algumas das soluções mais recentes nesse universo.

Segundo os expositores, o cenário atual da água não é entusiasmante. As regiões metropolitanas já sofrem com a escassez e há uma disputa pelo recurso natural entre casas, indústrias e propriedades rurais. Para completar, fontes de água estão degradadas ou sendo mais valorizadas, com aumento do custo desse líquido. No entanto, têm também surgido alternativas acessíveis com a chegada de tecnologias mais avançadas.

O sistema de membranas para tratamento da água, por exemplo, tem se mostrado bastante viável e acessível para a coleta e reuso local. A água tratada por esse processo tem a vantagem de reduzir custos e eliminar grandes linhas de tubulação. A novidade pode ser encontrada tanto em shoppings no Brasil como também em hotéis do Caribe e em cidades espalhadas pela Europa, Oriente Médio e Ásia. “Por causa da preocupação com a sustentabilidade, a tecnologia das membranas é encontrada com mais frequência em instalações com áreas menores e que consomem menos produtos químicos”, explicou Telles.

Entre 1990 e 2000, por causa das exigências ambientais, crescimento das necessidades da indústria e escassez de recursos hídricos, as membranas ganharam mais força. Nesse período, elas e os recuperadores de energia passaram a reduzir radicalmente os custos para dessalinização da água. Desta forma, a tecnologia das membranas se torna uma das várias opções para obter-se mais recursos hídricos e, em muitas situações, torna-se muito competitiva contra fontes tradicionais. No Brasil, existem sistemas integrados de membranas e todos os tipos para tratamento de água e efluentes, que também podem ser combinados para diferentes aplicações.  

“Atualmente, a dessalinização, com sua eficiência e outras possibilidades complementares, tem sido utilizada em cerca de 150 países e assim mais de 300 milhões de pessoas passaram a contar com água dessalinizada como sua fonte primária de água potável”, expõe o diretor executivo da Ecosan. 

A dessalinização se mostra muito mais importante nesse momento do que se pode imaginar, porque até 2025, estima-se que haverá escassez ‘econômica’ de água em quase toda a América Latina, inclusive no Brasil, e também na Austrália, nos países centrais da África e em alguns do Sudeste Asiático. Mas a situação ficará pior ainda onde houver escassez ‘absoluta’ ou ‘física’ da água, como nas regiões do Norte da África, em países árabes, no Norte da China, em toda a África do Sul e no Oeste da Índia.

Mais informações pelo site www.ecosan.com.br

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade