REVISTA TAE - FURNAS paga R$ 135 milhões em royalties da água em 2017

Esta notícia já foi visualizada 212 vezes.

FURNAS paga R$ 135 milhões em royalties da água em 2017

Data:29/03/2018- Fonte:www.ambienteenergia.com.br

Os empreendimentos de FURNAS renderam, em 2017, R$ 135 milhões em Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH), conhecida como royalties da água.

O valor foi pago pela empresa à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que distribuiu para as administrações estaduais e 155 municípios de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, e Distrito Federal, além de órgãos do Governo Federal.

Ao todo, as hidrelétricas de Funil e Simplício (RJ), Furnas (MG), Mascarenhas de Moraes (SP), Serra da Mesa e Corumbá I (GO), Luiz Carlos Barreto de Carvalho e Marimbondo (SP/MG), Batalha e Itumbiara (MG/GO), Porto Colômbia (MG/SP) e Manso (MT) geraram 25,2 milhões de MW de energia no ano passado.

FURNAS foi responsável pela segunda maior arrecadação em 2017, ficando atrás apenas das Centrais Elétricas do Norte do Brasil, que somou R$ 159 milhões. Nos últimos 10 anos, a companhia pagou, aproximadamente, R$ 1,7 bilhão para a Aneel pelo uso de recursos hídricos para geração de energia em todo país.


Do valor total, 80% foi repassado às administrações estaduais e municipais, cabendo R$ 54,2 milhões para cada parte. Minas Gerais liderou o ranking dos estados com R$ 31,8 milhões. Goiás veio em segundo (R$ 11,6 milhões), seguido de São Paulo (R$ 7,4 milhões), Rio de Janeiro (R$ 2,1 milhões) e Mato Grosso (R$ 1,3 milhão).

Entre os 155 municípios beneficiados, Sacaramento (R$ 3,7 milhões) e Frutal (R$ 3,4 milhões), em Minas Gerais, e Niquelândia (R$ 2,9 milhões) e Corumbaíba (R$ 2,3 milhões), em Goiás, foram os que receberam as maiores quantias.

Em 2017, a Agência Nacional de Águas (ANA) recebeu R$ 15 milhões, enquanto o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) ficou com R$ 4,8 milhões, e os Ministérios do Meio Ambiente e de Minas e Energia recolheu R$ 3,6 milhões cada.

 

Usinas em parceria

Adicionalmente FURNAS possui participação acionária em usinas que em 2017 pagaram R$ 150,3 milhões em royalties da água: Santo Antônio (39%), em Rondônia; Baguari (15%) e Retiro Baixo (49%), em Minas Gerais; Peixe Angical (40%), no Tocantins; Foz do Chapecó (40%), entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul; Serra do Facão (49,47%), em Goiás; e Teles Pires (24,5%), entre Mato Grosso e Pará.


A CFURH

O valor é equivalente a cerca de 7% de toda a energia produzida mensalmente pelas usinas hidrelétricas, valorada pela TAR – Tarifa Atualizada de Referência, determinada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

  Mudanças climáticas podem acabar com hidrelétricas?
A quantia é repartida entre estados e municípios localizados na área de influência dos reservatórios das hidrelétricas da empresa e órgãos da administração direta da União. A Aneel gerencia a arrecadação e a distribuição dos recursos.

A compensação é repassada mensalmente e não pode ser usada para pagamento de folha de pessoal ou para quitar dívidas, exceto as contraídas junto à União.

Em 2017, foi distribuído R$ 1.612.845.443,16 em royalties da água para 711 municípios de 21 estados e o Distrito Federal. São Paulo teve o maior número de municípios beneficiados com 193, seguido por Minas Gerais, com 152, e Paraná, com 69.

Em valores, porém, o estado de Minas Gerais aparece em primeiro com R$ 97,5 milhões arrecadados.


+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade