REVISTA TAE - Diretorias apresentam balanço e metas da Cagepa para funcionários

Esta notícia já foi visualizada 110 vezes.

Diretorias apresentam balanço e metas da Cagepa para funcionários

Data:16/04/2018- Fonte:Cagepa

As diretorias Comercial, de Expansão e Administrativa e Financeira da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) apresentaram nesta sexta-feira (13) para os funcionários da empresa o balanço da empresa em 2017 e as perspectivas para este ano. O auditório da Sede Administrativa ficou lotado. Ações como projetos para o setor comercial, andamento da Transparaíba e outras obras, além das propostas para manutenção do superávit da Cagepa foram alguns dos pontos apresentados.

O diretor Administrativo e Financeiro da Cagepa, Jorge Gurgel, abriu o evento explicando aos funcionários as ações que levaram a empresa a atingir o superávit recorde de R$ 65,7 milhões em 2017, mesmo em um período de crise hídrica. “Dentro de uma empresa moderna, a transparência é indispensável. É preciso reconhecer o trabalho de todas as diretorias para que obtivéssemos esse resultado bastante satisfatório, até porque pelo segundo ano consecutivo estamos registrando lucro líquido, depois de tantos anos de déficit. Nossa pretensão é que reuniões como essa, em que cada diretor comentou e enalteceu as ações de seus funcionários para melhorar a performance da empresa, vai entrar a partir de agora no calendário da Cagepa”, disse.

A ideia do evento partiu do diretor Comercial, Marinaldo Gonçalves, que falou do interesse em concretizar esse diálogo aberto com os funcionários e confirmou que a ideia será também seja levada, em breve, para as gerências regionais. “Registramos muitas melhorias no andamento da empresa e era preciso que isso fosse divulgado. E nada melhor que essa divulgação começasse por aqueles que realmente fizeram com que os números subissem. Ninguém consegue andar em qualquer administração se não for através das pessoas. E a partir do momento em que compartilhamos nosso sucesso com os colaboradores, essa transparência se torna uma força maior. Os empregados começam a ver para onde a empresa está caminhando e eles se envolvem de tal maneira que as metas e objetivos que eram de uma diretoria passam a ser de toda a corporação”, pontuou.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade