REVISTA TAE - CEO do Grupo Pieralisi apresenta na Itália case de sucesso da experiência brasileira

Esta notícia já foi visualizada 104 vezes.

CEO do Grupo Pieralisi apresenta na Itália case de sucesso da experiência brasileira

Data:19/04/2018- Fonte:Assessoria de Imprensa

Executiva mostra como a companhia se solidificou e se expandiu no País com várias aplicações dos seus equipamentos em diferentes setores industriais

A CEO do Grupo Pieralisi, Estela Testa, inicia hoje na Itália palestras do road show ‘O Brasil e a Nova Tecnologia: necessidades e oportunidades, nas cidades italianas de Verona, Turim, Parma e Nápoles’. Além de representar a Pieralisi do Brasil, com o case history de sucesso, é também enviada oficial da Abimaq/Sindesam. O evento será encerrado no dia 19 de abril.

Nessa apresentação, a executiva brasileira exporá a epopeia do engenheiro italiano, Gennaro Pieralisi, que no ano de 1995 percebe no Brasil uma boa oportunidade, momento em que o País passa por um processo de estabilização da inflação e da economia com o plano real e, assim inicia uma representação em São Paulo. É imediato o sucesso dos decanters para desidratação de lodo. Já nos primeiros anos são vendidas mais de 80 máquinas por ano para o Projeto de Despoluição do Rio Tietê.

Três anos depois, Gennaro Pieralisi vem ao Brasil e decide instalar uma filial, conseguindo perpetuar a marca com o projeto de Despoluição da Baia da Guanabara – PDBG – do estado do Rio de Janeiro, impulsionando ainda mais as vendas.

Na década de 2000, é instalada a sede da Pieralisi do Brasil em São Paulo, com almoxarifado de peças de reposição. A empresa aproveita nessa época o surgimento do bloco de países emergentes Brics, fortalecendo sua visão do negócio. Tempos depois a Pieralisi transfere sua sede para Jundiaí, interior paulista, com oficina própria e almoxarifado, adicionando serviços ao seu portfólio oferecido no país. Visualizando mais oportunidades de mercado, a empresa cria o departamento de aplicações para fornecimento de aplicações para fornecimento de equipamentos para os setores de alimentos, sucos, etanol e laticínios.

Em 2010, se estabelece como fornecedor de decanters para indústria de sucos e vinhos, colocando muitas dezenas de máquinas nas vinícolas da Serra Gaúcha, onde há forte presença italiana. Poucos anos depois, a Pieralisi se firma como o principal fornecedor de plantas de extração de azeite de oliva extra virgem, com mais de uma dezena de unidades vendidas.

“Hoje, a Pieralisi do Brasil, com mais de 3,5 mil máquinas vendidas, opera como um dos principais players do mercado. Seus equipamentos estão presentes em setores como meio ambiente, bebidas, celulose, alimentos, sucos, açúcar e álcool, energia, e química e petroquímica”, descreve a CEO, Estela Testa.

 

Road Show na Itália

O road show foi desenvolvido em uma série de etapas que apresentam a nova situação econômica brasileira para o mercado italiano. O objetivo é aproximar cidades italianas onde estão concentradas indústrias com grande inovação tecnológica e explicar as necessidades das empresas brasileiras. Em conjunto as companhias podem tentar resolver problemas e inovar.

Com apresentação de painéis, será uma oportunidade para empreendimentos brasileiros contatar os setores tecnológicos de ponta da Itália, como o agronegócio, a indústria aeroespacial, a engenharia metal-mecânica, a engenharia mecânica, as energias renováveis e as novas tecnologias aplicadas ao setor de serviços. 

O evento demonstra como a tecnologia italiana pode ser útil ao Brasil e uma boa fonte de negócios para a manufatura europeia. A programação tem início hoje em Verona, depois haverá etapa em Turim amanhã, a seguir em Parma em 18 de abril, e o último evento será em Nápoles, no dia 19 de abril. Em cada cidade, estarão presentes representantes de entidades brasileiras e italianas, como câmaras de comércio, uniões industriais, federação das indústrias, instituto governamentais, e também algumas empresas italianas instaladas no Brasil. Estima-se que devem comparecer profissionais de 25 a 40 empresas por cidade.

A capacidade industrial italiana de forma genérica tem ultimamente evoluído para a indústria 4.0, na qual a automação está cada vez mais presente, o controle de qualidade a todo momento é mais preciso, e a eficiência é maior continuamente. A Itália apresenta como peculiaridade vocações industriais específicas em seu território. Verona e Parma, por exemplo, são voltadas mais ao agrobusiness, enquanto Turim e Nápoles é mais automotiva e aeroespacial.  Foram escolhidas indústrias de setores que reúnem mais interesse para o empresariado do Brasil.

O evento ‘O Brasil e a Nova Tecnologia: necessidades e oportunidades, nas cidades italianas de Verona, Turim, Parma e Nápoles’ é promovido pela Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura Italiana de Minas Gerais, Federação da Indústria do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Infraero, Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Agência de Promoção de Investimentos e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI), escritórios ítalo-brasileiros Guarnera Advogados, consultoria GSA Advice e revista Comunità.

 

SERVIÇO

Onde e quando

Verona: 16 de abril às 14h30

Câmara do Comércio de Verona

Corso Porta Nova, 96

 

Turim: 17 de abril às 14h30

Centro Congresso Turim

Via Nino Costa, 8

 

Parma: 18 de abril às 14h30

Via Giuseppe Verdi, 2

 

Nápoles: 19 de abril às 14h30

União Industrial de Nápoles

Praça do Mártir, 58

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade