REVISTA TAE - Museu do Saneamento participa de mobilização mundial pela convivência e diversidade

Esta notícia já foi visualizada 139 vezes.

Museu do Saneamento participa de mobilização mundial pela convivência e diversidade

Data:24/04/2018- Fonte:Sanepar

Ações virtuais promovem acervo cultural do saneamento paranaense na última semana de abril

De 23 a 29 de abril, o Museu do Saneamento da Sanepar promove uma divulgação especial de seu acervo com registros históricos que demonstram respeito da empresa à convivência e à diversidade. A atividade faz parte da campanha mundial de mobilização cultural chamada #MuseumWeek, que busca promover instituições museológicas de todo o mundo, com um tema específico a cada ano.

Para a edição de 2018, o eixo temático é “Convivência e Diversidade” na sociedade com a divisão em sete subtemas diários: mulheres, cidade, patrimônio, profissões, crianças, natureza e diferença.

Com apoio da Assessoria de Comunicação, a área de Patrimônio Histórico da Sanepar realizou uma curadoria de itens do Museu do Saneamento relacionados aos temas. São registros que revelam o desenvolvimento da Sanepar por todo o Paraná misturando-se a histórias de vida e de realização pessoal de empregados que dão exemplo diário de respeito à diversidade e ao convívio com o outro.

No primeiro dia da campanha, os perfis da Companhia nas redes sociais destacam, sob tag #WomenMW, mulheres que marcaram história no desenvolvimento da empresa, quebrando paradigmas ao executar de maneira inédita atividades que, até então, eram consideradas predominantemente masculinas. Serão homenageadas a primeira engenheira a trabalhar na companhia, Maria Regina Tosin (1972); a primeira fiscal de obras, Rosane Morciani Rivelini (1987); Jandira Tomaz, primeira mulher, e negra, concursada contratada como leiturista (1991); Jurema Pereira Lewandowski, uma das primeiras mulheres a assumir a função de operadora de Estação de Tratamento de Esgoto - ETE (2001).

Claudia Trindade é outra sanepariana que desponta no acervo. Assumiu seu primeiro cargo gerencial na empresa em 1988, aos 27 anos. Engenheira, já estava acostumada ao estranhamento de ser uma das poucas mulheres no meio masculino desde a faculdade. “Éramos 11 alunas em uma turma de 220 estudantes. Não dava para nos acovardar. Desde cedo, aprendi que era determinante ter postura e tomei a decisão de fazer o melhor e mostrar competência, o que hoje chamamos de empoderamento”, contextualiza. Claudia conta que crer em si mesma foi o segredo para exercer a engenharia e, mais ainda, ao assumir a primeira função gerencial. “Além de mulher, eu era muito nova. Fui chefe de seção antes dos 30. Ainda assim, o respeito e profissionalismo sempre prevaleceram nas relações com colegas e subordinados”, avalia. 

Todas as publicações da campanha poderão ser acompanhadas nos canais oficiais da Sanepar no Facebook (www.facebook.com/Sanepar), Instagram e Twitter (@Sanepar_pr) e podem ser conferidas também em visita ao Museu.

HISTÓRIA – O Museu do Saneamento é o fiel depositário da história do saneamento do Estado do Paraná. O museu institucional mantido pela Sanepar, em Curitiba, está instalado no mesmo prédio onde funcionou a Estação de Tratamento de Água do Tarumã, a primeira do Paraná, construída em 1945. Seu acervo tem mais de 8 mil itens como equipamentos, objetos, mobiliários, vestuários, documentos, fotografias, audiovisuais, mapas, plantas e projetos de engenharia, com registros a partir do ano de 1875.

O Museu fica na Rua Engenheiro Antônio Batista Ribas, 151, no Tarumã, e abre das 8h30 às 12 horas e das 13h30 às 17h. Visitas podem ser agendadas pelo email: visitas@sanepar.com.br

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade