REVISTA TAE - Daae realiza operação para combater ligações clandestinas de água em Batovi

Esta notícia já foi visualizada 88 vezes.

Daae realiza operação para combater ligações clandestinas de água em Batovi

Data:10/05/2018- Fonte:Assessoria de Imprensa DAAE Rio Claro

Araraquara

As ligações clandestinas de água estão entre os maiores problemas que afetam o setor de distribuição de água nas cidades e são monitoradas pelos sistemas de abastecimento. E através desse controle, reclamações e denúncias de moradores, uma equipe especial de fiscalização do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro vem realizando operações no distrito de Batovi para combater essas fraudes nas redes de abastecimento. Os trabalhos começaram na semana passada, prosseguiram nesta quarta-feira (9) e vão continuar ao longo deste mês.

Na operação da semana passada foram encontradas 15 ligações clandestinas pequenas. O número elevado de fraudes levou a autarquia a intensificar a análise na região e, na etapa seguinte, descobriu cinco furtos de água de grande proporção que causam prejuízos financeiros e ambientais, além de comprometer o abastecimento nos imóveis da região.

“As ligações clandestinas, os chamados ‘gatos’, comprometem a rede por conta de infiltrações. Geralmente, o material utilizado para este tipo de procedimento é inadequado e acaba causando vazamentos e desperdício de água, além de diminuir a pressão prejudicando o abastecimento dos consumidores que pagam suas contas em dia”, destaca o superintendente do Daae, Ricardo Pires de Oliveira.

A ação do Daae conta com aprovação dos moradores do distrito que sofrem com os problemas causados pelas ligações clandestinas. "Quando isso acontece, a água chega bem fraca e fica difícil de usar, por isso esse trabalho de eliminar os ´gatos´ é fundamental", comenta Maurício Sartori, 86, nascido e criado em Batovi.

A maioria das fraudes na rede foi encontrada em ocupações irregulares, cuja área pertence à União, onde o município não tem legitimidade para reintegrar a posse. “A prefeitura já solicitou oficialmente à Superintendência do Patrimônio da União que tome providências sobre o caso. O que cabe ao município está sendo feito, como essa ação do Daae", informa o secretário municipal dos Negócios Jurídicos, Rodrigo Ragghiante.

As ligações clandestinas e as infrações causadas propositadamente com o intuito de distorcer o real consumo de água são irregulares e ilegais. Quando as fraudes são comprovadas, o infrator é notificado e poderá ser acionado na Justiça para responder ao crime com base na legislação penal. A infração pode ser penalizada com reclusão de um a quatro anos ou multa.

“Nós vamos continuar realizando essas fiscalizações em toda a cidade para combater e coibir essas ligações clandestinas com o objetivo de melhorar o abastecimento de água”, salienta o superintendente da autarquia, ressaltando a importância da colaboração da população em denunciar qualquer ligação clandestina através do telefone 156, da Ouvidoria Municipal, e também na Central de Atendimento do Daae, no telefone 0800-505-5200.

 

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade