REVISTA TAE - Embasa e lideranças ambientais vistoriam sistema de esgotamento de Serra Grande

Esta notícia já foi visualizada 146 vezes.

Embasa e lideranças ambientais vistoriam sistema de esgotamento de Serra Grande

Data:11/05/2018- Fonte:Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. - Embasa

Técnicos da Embasa e dirigentes de organizações não-governamentais (ONGs) que atuam no povoado de Serra Grande realizaram, no início do mês, uma visita conjunta para verificar as condições de funcionamento do sistema de esgotamento sanitário (SES) da localidade, pertencente ao município de Uruçuca. Representantes da prefeitura municipal também participaram da visita. Situada na Área de Preservação Ambiental (APA) Itacaré-Serra Grande, a localidade é um dos pontos turísticos mais conhecidos do interior do estado.O objetivo da visita foi identificar os pontos críticos do SES e buscar estratégias conjuntas para a melhoria do seu funcionamento.

Um dos principais problemas verificados foi o descarte de água de chuva na rede coletora de esgoto. Durante a visita, os participantes perceberam que alguns imóveis estão direcionando a água de chuva captada no telhado indevidamente para a rede da Embasa. Isso provoca extravasamentos, porque a rede de esgoto é dimensionada para receber apenas o esgoto dos imóveis, e não o grande volume de água de chuva, que deve ser destinado à rede de drenagem pluvial, mantida pela prefeitura.

Algumas questões apontadas pelos moradores de Serra Grande, como a limpeza das margens do riacho Pancadinha, não são atribuições da Embasa. No entanto, os representantes da empresa se dispuseram a colaborar no mutirão que será promovido pelas ONGs e a trabalhar em parceria com a prefeitura de Uruçuca e o Instituto Floresta Viva no replantio das margens do riacho Pancadinha.
Outro ponto importante observado na visita é que, como a rede da Embasa é implantada no nível da rua principal, e a coleta do esgoto se dá por gravidade, alguns imóveis situados abaixo do nível da rua não conseguem simplesmente lançar seu esgoto na rede. Entre as alternativas debatidas para resolver essa questão, estão a construção de fossas sépticas ou a instalação de biodigestores. A assistente social Thaíse Dias, da unidade regional da Embasa em Itabuna, cuja área de atuação inclui o município de Uruçuca, destacou a importância do trabalho conjunto com a comunidade, “que está muito preocupada com as questões ambientais, pois esse é um dos apelos para o fomento do turismo sustentável na localidade”.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade