REVISTA TAE - II Congresso Catarinense de Saneamento: ABES debate perdas de água e resolução Conama para uso agrícola de lodos de esgoto

Esta notícia já foi visualizada 113 vezes.

II Congresso Catarinense de Saneamento: ABES debate perdas de água e resolução Conama para uso agrícola de lodos de esgoto

Data:11/06/2018- Fonte:ABES

Suely Melo

Nesta quinta, dia 7 de junho, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES marcou presença no 2º Congresso Catarinense de Saneamento – Concasan com o painel “Controle e redução de perda da água”. O evento, que  conta com o apoio da Diretoria Nacional da entidade e da ABES Seção Santa Catarina, acontece até esta sexta, dia 8, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Florianópolis.

Os palestrantes do painel foram Adalberto Cavalcanti Coelho (COMPESA-PE – Brasil) e Mário Baggio (da UNIABES, a maior plataforma EAD do Brasil de cursos voltados ao Saneamento Ambiental  e da Water Database – Brasil). a mesa foi mediada por Ricardo Röver Machado, vice-presidente da ABES Seção Rio Grande do Sul e coordenador das Câmaras de Gestão de Perdas e Eficiência Energética (nacional e da ABES-RS).

Perda de água: métodos e ações para evitar desperdício

Os especialistas Adalberto Cavalcanti Coelho e Mário Baggio apresentaram as estratégias para melhoria dos indicadores nacionais de desperdício de água.

Baggio, ex-diretor da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), abriu o painel falando sobre Perda Real de água e ressaltou a importância da gestão como sendo a melhor estratégia para evitar prejuízos. Na palestra, ele mostrou os diferentes métodos de medição da perda, identificando o IVI – Índice de Vazamentos da Infraestrutura – como o mais confiável, já que considera a pressão.

“Para controlar perdas, é preciso estratégias e execução do que foi planejado. Se tem foco na gestão, tem foco em resultado, que é o que efetivamente vale. Perda, além de tecnologia, engenharia etc, tem a ver com gestão”, pontuou.

Já o engenheiro pernambucano Adalberto Cavacanti falou sobre as perdas aparentes, que são aquelas que ocorrem com o consumidor final. Na América Latina, essa perda aparente alcança valores entre 15 e 40% do volume de água distribuído.

Cavalcanti afirmou que perda aparente de água está ligada a fatores humanos e sociais, ao contrário da perda real. Essa perda tem a ver com inúmeros fatores, entre os quais ligações clandestinas e desvios de hidrômetro, entre outros. Ele ressaltou ainda que em favelas essas perdas são preocupantes. “É preciso monitorar as origens para resolver o problema”, finalizou.

Resolução Conama 375/06

Também nesta quinta, a Câmara Temática de Tratamento de Esgotos da ABES participou do evento com palestra sobre o “Processo de revisão da resolução Conama 375/06, que estabelece critérios e procedimentos para uso agrícola do lodo”. A apresentação foi feita pelo engenheiro sanitarista e ambiental, Bruno Sidney, integrante do grupo de trabalho formado pela CT para discutir a revisão da resolução, que se encontra na Câmara Técnica de Qualidade Ambiental e Gestão de Resíduos/CTQAGR do CONAMA para avaliação (saiba mais aqui).

De acordo com Bruno, que representou Marcelo Miki, coordenador (adjunto) da CT, a participação no Concasan foi uma oportunidade para alinhar a comunidade técnica de Santa Catarina sobre o processo de revisão da Resolução Conama 375/06. “A percepção dos profissionais foi bastante positiva com relação às premissas da nova resolução, que busca fomentar o uso benéfico do lodo, de forma segura para o meio ambiente e para a saúde pública”, frisa .
“A ABES foi elogiada pela sua liderança nesse processo,  principalmente por ter integrado a experiência prática das companhias de saneamento,  com o conhecimento técnico e científico da academia, através da parceria com o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto (INCT ETEs Sustentáveis), da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG”, complementa o engenheiro.
O GT formado pela Câmara incluiu técnicos das companhias de saneamento, além de pesquisadores e professores do instituto.
Seminário Internacional de Uso de lodo de Esgotos em Solos

No mês de maio, a CT Tratamento de Esgotos, em parceria com a ABES-MG o INCT ETEs Sustentáveis, promoveu, em Belo Horizonte/MG, o primeiro seminário sobre o tema (leia aqui).

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade