REVISTA TAE - Compesa inicia testes do sistema implantado na segunda etapa do Olinda+Água

Esta notícia já foi visualizada 129 vezes.

Compesa inicia testes do sistema implantado na segunda etapa do Olinda+Água

Data:18/06/2018- Fonte:Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa)

A rede de distribuição de água implantada na segunda etapa do projeto Olinda+Água começa a ser testada. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) iniciou esse trabalho pelas ruas de Ouro Preto (incluindo a zona rural), um dos bairros contemplados por essa fase da obra de melhoria do abastecimento da cidade de Olinda – a maior em andamento na Região Metropolitana do Recife. De Ouro Preto, os testes seguem para o Bairro Novo e, até o final deste mês, serão realizados também em Jatobá e parte dos bairros de Jardim Fragoso e Bultrins. Nesse período, de pré-operação, é possível que surjam situações pontuais de falta de água ou baixa pressão, que ao serem identificadas pelas equipes técnicas receberão de imediato ações corretivas para regularização do abastecimento. A Compesa disponibilizou um telefone exclusivo para receber solicitações via WhatsApp – (81) 99488.5119 – para os clientes dessas áreas informarem a ocorrência de falta de água em seu imóvel.

A operação plena do novo sistema implantado na segunda fase do Olinda+Água inicia na primeira semana de julho, levando benefícios ao fornecimento de água para cerca de 60 mil pessoas nesses bairros, como a melhoria das pressões e ampliação das horas de abastecimento no dia de calendário. A meta do Olinda+Água, estabelecida pelo governador Paulo Câmara, é melhorar gradativamente a prestação do serviço de abastecimento de água até que a população passe a ser atendida todos os dias, durante 24 horas. As últimas intervenções dessa fase da obra são executadas para o assentamento de rede na Rua Manoel Antônio Ferreira, no bairro de Ouro Preto, e para substituir 100 metros de uma tubulação de grande porte (500 milímetros de diâmetro) localizada na saída do Reservatório do Peludo, também em Ouro Preto.

Só na segunda etapa do projeto foram assentados mais de 24 quilômetros de tubulações, além da instalação de válvulas e macromedidores para melhoria da eficiência do controle operacional do sistema. “Uma parte fundamental dessa obra são as ações de setorização, que permitem modernizar e dividir a rede em setores distintos de abastecimento por meio de dispositivos de medição de vazão e pressão. Com esses investimentos, reduziremos as perdas e a frequência de vazamentos”, explica o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Reginaldo Lopes.

A terceira fase de obras do Olinda+Água vai iniciar no mês de julho e abrange os bairros do Sítio Histórico da cidade: Monte, Guadalupe, Bonsucesso, Amaro Branco, Carmo, Varadouro, Santa Tereza e parte dos Bultrins. Nessa etapa, está prevista a implantação de mais 25 quilômetros de tubulações. O Governo Paulo Câmara e a Compesa investem R$ 134 milhões em todo o projeto, recursos viabilizados junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). A obra beneficia mais da metade da população de Olinda, cerca de 250 mil pessoas.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade