REVISTA TAE - Consórcio PCJ segue com assento no Conselho Nacional de Recursos Hídricos até 2021

Esta notícia já foi visualizada 156 vezes.

Consórcio PCJ segue com assento no Conselho Nacional de Recursos Hídricos até 2021

Data:25/06/2018- Fonte:Consórcio PCJ

Para a escolha dos representantes para o mandato 2018-2021. Na última quinta-feira, dia 21, ocorreu a reunião entre os membros do segmento de “Comitês, Consórcios e Associações Intermunicipais de Bacias Hidrográficas”, em Brasília (DF), na qual o Consórcio PCJ foi eleito titular entre “Consórcios e Associações Intermunicipais” e permanecerá com seu assento no CNRH. Representando a entidade, compareceu na ocasião o secretário executivo, Francisco Lahóz.

Como não houve mais postulantes em seu seguimento, o Consórcio PCJ também ficou com a primeira e segunda suplência, o que gerou uma consulta formal à diretoria do CNRH se a entidade poderá indicar os representantes dessas suplências.

Já no seguimento de Comitês de Bacias, a vaga de titular ficou com o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí, tendo como primeiro suplente o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pardo (CBH –Pardo), e na segunda suplência o Comitê do Rio São Francisco.

Para o secretário executivo do Consórcio PCJ, a presença da entidade no CNRH é de extrema importância. “A participação dos Comitês de Bacias e dos Consórcios é essencial no fortalecimento do Conselho Nacional, pois possuem o papel de ser o parlamento das águas e fomentar a participação popular e participativa na gestão dos recursos hídricos”, comenta Lahóz.

Sobre o CNRH

Presidido pelo Ministro do Meio Ambiente, o CNRH é composto por representantes de Ministérios e Secretarias Especiais da Presidência da República, Conselhos Estaduais de Recursos Hídricos, usuários de recursos hídricos (irrigantes; indústrias; concessionárias e autorizadas de geração de energia hidrelétrica; pescadores e usuários da água para lazer e turismo; prestadoras de serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário; e hidroviários), e por representantes de organizações civis de recursos hídricos (comitês, consórcios e associações intermunicipais de bacias hidrográficas; organizações técnicas e de ensino e pesquisa, com interesse na área de recursos hídricos; e organizações não governamentais).

Hoje, são 57 conselheiros com mandato de três anos. O número de representantes do Poder Executivo Federal não pode exceder à metade mais um do total de membros. O CNRH é a instância mais alta na hierarquia do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, instituído pela Lei nº 9.433, de 1997. O colegiado desenvolve regras de mediação entre os diversos usuários da água, sendo um dos grandes responsáveis pela implantação da gestão dos recursos hídricos no território nacional.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade