REVISTA TAE - Indústria gaúcha investe em alta tecnologia com o uso de grafeno

Esta notícia já foi visualizada 228 vezes.

Indústria gaúcha investe em alta tecnologia com o uso de grafeno

Data:04/07/2018- Fonte:www.noticias.dino.com.br

A Mantova [Caxias do Sul/RS], uma das principais fabricantes de tubos do país, criou o Mantoflex, projeto próprio que visa o desenvolvimento de poliuretanos termoplásticos e que estuda o uso do grafeno na sua produção. Com a produção de seis milhões de tubos por ano, a empresa quer crescer 25% neste ano oferecendo produtos inovadores ao mercado.


“Gerente de projeto da Mantova, Juliano Ernzen, “o grafeno pode ser um promissor material para aplicação em tubos e uma inovação no mundo moderno". 


Em Caxias do Sul, RS, a Mantova, com mais de duas décadas no mercado, produz tubos plásticos flexíveis para oferecer soluções na condução de fluidos. Atendendo aos mais variados segmentos como automotivo, automação, robótica, entre outros, a empresa comercializa seus produtos no Brasil e na América Latina. No mercado nacional, está entre as principais fabricantes de tubos plásticos flexíveis. A área construída da empresa é de 8.000m². Possui uma capacidade de produção de seis milhões de metros de tubos/mês e mil clientes ativos no último ano.

Para oferecer produtos competitivos e com qualidade, a indústria possui um laboratório interno para análises mecânicas, químicas, metrologia, processamento e preparação de amostras, com capacidade de atender requisitos normativos aplicáveis aos produtos da empresa e especificações dos clientes. Conta com um time de engenheiros e técnicos que colocam suas experiências e habilidades na ciência dos polímeros para satisfazer as necessidades específicas exigidas pelo mercado.

Prova dessa preocupação está na criação da Mantoflex, projeto próprio que visa o desenvolvimento de poliuretanos termoplásticos e que estuda o uso do grafeno na sua produção. O objetivo é iniciar o desenvolvimento de elastômeros de elevado desempenho, que tenham um excelente balanço entre as propriedades mecânicas e químicas. 
Por isso, procurando parcerias promissoras para o projeto, recentemente, a indústria caxiense recebeu o Dr. Ricardo Vinicius B. Oliveira, pesquisador da National University of Singapore (NUS) e cofundador da empresa 2DMaterials, a qual fabrica grafeno como aditivo industrial para melhorar as propriedades de muitos materiais industriais, inclusive em polímeros.

A 2DM é um spin-off da NUS, formada por especialistas de renome mundial no campo de grafeno e materiais 2D, como exemplo, o físico russo-britânico Kostya Novoselov que recebeu o prêmio Nobel de Física em 2010 pela descoberta do grafeno.

Segundo o gerente de projeto da Mantova, Juliano Ernzen, o Brasil possui uma das maiores reservas mundiais de grafite: "queremos aproveitar essa onda, pesquisando a incorporação do grafeno para reduzir a permeabilidade e melhorar a condutividade elétrica e térmica do polímero, podendo este ser um novo e promissor material para aplicação em tubos e uma inovação no mundo moderno". Oferecendo produtos inovadores, a empresa trabalha para crescer 25% em comparação ao ano passado.


Sobre o grafeno

O grafeno promete ser um valioso recurso para o futuro da humanidade. Formado apenas por carbono, as propriedades do grafeno são revolucionárias na indústria tecnológica. Além de ser flexível, ultraleve, impermeável e quase transparente, o grafeno consegue ser muito mais resistente que o aço, milhares de vezes mais fino que um fio de cabelo e melhor condutor de eletricidade que o cobre. Tem diversas características ópticas e térmicas que são surpreendentemente favoráveis a diversas aplicações. Pode ser considerado como um dos materiais mais promissores descobertos na última década.



Website: https://www.mantova.ind.br/pt-br

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade