REVISTA TAE - Novo contrato vai fortalecer Curitiba como cidade ambiental

Esta notícia já foi visualizada 229 vezes.

Novo contrato vai fortalecer Curitiba como cidade ambiental

Data:06/07/2018- Fonte:Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar)

Em apresentação técnica, prefeitura e Sanepar mostram que ações vão ter impacto positivo na qualidade dos rios

Manter Curitiba como a capital com melhores índices de saneamento do País, com mais qualidade de vida e do meio ambiente, é o grande desafio do novo contrato de programa assinado entre a prefeitura e a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Para assegurar que 100% da população continue abastecida com água potável e alcançar o atendimento efetivo com coleta e tratamento de esgoto para 98%, a Sanepar irá investir nas próximas três décadas R$ 3,5 bilhões.

As metas do novo contrato, que abrange o cumprimento dos indicadores do Plano Municipal de Saneamento Básico, foram apresentadas na terça-feira (3) por diretores da Companhia e representantes da prefeitura em reunião, no auditório da Sanepar no Tarumã, para de mais de 100 empregados da empresa. A apresentação também será feita aos funcionários da prefeitura.

“É um contrato desafiador com metas que devem atender a vontade da população, manifestada em audiências públicas e na Câmara de Vereadores. Devemos provocar melhoria na qualidade de vida na capital, com a excelência dos serviços e o aperfeiçoamento ambiental. Temos muito trabalho pela frente”, disse o diretor de Investimentos da Sanepar, João Martinho Cleto Reis Júnior.

AVANÇOS - A secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza do Carmo Oliveira Dias, afirma que o contrato estabelece novas metas e indicadores que representam mudanças de paradigmas na prestação de serviços. “No contrato anterior, o Índice de Atendimento com Rede Coletora (IARCE) era suficiente, mas agora iremos além, de forma que haja o uso efetivo da rede, o que irá causar melhorias ambientais aos rios urbanos. Não adianta ter cobertura de 100% de rede coletora na Bacia do Rio Belém se o rio continua poluído. Por isso, definimos um indicador das ligações efetivamente feitas e outro para medir ligações prediais feitas de forma correta”, disse.

A secretária citou ainda um programa de subsídio do município para que famílias de baixa renda tenham condições de comprar tubulação necessária para efetivar a ligação do imóvel à rede coletora. Esse programa será mantido com recursos do Fundo Municipal de Saneamento Básico, criado com repasse mensal de 2% do faturamento da Sanepar na cidade e R$ 90 milhões como de antecipação devido ao encerramento do contrato antigo.

De acordo com o diretor do Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento da Prefeitura, Ibson Gabriel Martins de Campos, os recursos do Fundo terão que ser investidos obrigatoriamente em saneamento. Ibson afirma que já estão definidos programas e ações com esses recursos, como a contratação de equipe para fortalecer a estrutura de fiscalização do município, a formação de comitês pra revitalização de rios, contratação de drenagem e recuperação das margens de rios e lagos, implantação de 20 ecopontos de recepção de resíduos de construção civil. “O novo contrato é uma grande oportunidade de a Prefeitura de Curitiba e a Sanepar fazerem um trabalho muito diferente e manter o reconhecimento nacional de cidade ambiental. Estamos empenhados neste sentido”, disse Ibson.

Também participaram do evento o diretor comercial da Sanepar, Antônio Carlos Belinati, a diretora de Meio Ambiente, Fabiana Campos, o gerente geral da Região Metropolitana e do Litoral, Antonio Carlos Gerardi, e o presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba, Sergio Balaguer. Apresentaram mais detalhes do contrato o gerente jurídico da Sanepar, Marcus Cavassin,  a gerente do Processo Água, Rita Becher, e o gerente do Processo Esgoto, Ernani José Ramme.  

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade