REVISTA TAE - Corsan promete verão com menos falta de água em Santa Cruz

Esta notícia já foi visualizada 696 vezes.

Corsan promete verão com menos falta de água em Santa Cruz

Data:18/09/2018- Fonte:www.gaz.com.br

Expectativa é de que substituição de adutoras e implementação da ETA evitem transtornos para a população

Por: NATANY BORGES

Primeira etapa da nova adutora, que leva água do Lago Dourado para a ETA, foi executada entre os bairros Bom Jesus e Pedreira

O verão 2018/2019 deve ser de poucos transtornos para os santa-cruzenses quando o assunto é falta de água. Ao menos é o que garantem os gerentes local e regional da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Armin Haupt e José Roberto Epstein. Na tarde dessa segunda-feira, 17, ambos confirmaram que obras como substituição de redes e adutoras, além da ampliação da Estação de Tratamento (ETA), vão reduzir os episódios de escassez nos meses mais quentes. Após uma temporada que alterou a rotina de muita gente pelo desabastecimento, é o mínimo que a população espera.

Entre o fim de 2017 e início deste ano, incontáveis casos de interrupção do serviço testaram a paciência dos moradores. Um dos episódios de maior repercussão foi a falta de água durante 50 horas, em pleno fim de semana, nos bairros Santa Vitória e Dona Carlota. Conforme Epstein, as principais causas das falha em Santa Cruz são vazamentos em adutoras, episódios que, segundo ele, têm ocorrido com menos frequência.

“Nós acreditamos que as substituições de rede e adutoras executadas ao longo deste ano tenham influência direta na redução dos casos de falta de água, já que reduzem as perdas.” Epstein acrescenta que a ampliação da ETA e a construção de mais um filtro, que dará mais capacidade de produção de água, são outros pontos fortes. “Não temos como prometer que não haverá falta de água. Mas uma redução considerável, sim. Aliás, já estamos sentindo isso.”


O gerente local da Corsan, Armin Haupt, acrescenta que a substituição de uma adutora que sai da Estação de Tratamento (ETA), no Bairro Pedreira, e segue até a Rua Bahia, Bairro Ana Nery, é outra aposta da companhia para reduzir os problemas no abastecimento. “Começaremos essa intervenção nos próximos dias. A intenção é que, até o fim do ano, já possamos contar com mais essa estrutura”, complementou.

Outra adutora que passa por substituição (estrutura de 250 para 300 milímetros) está localizada na Rua Rio Branco, no Centro. De acordo com Haupt, essas obras, aliadas à transferência das redes localizadas em ruas asfaltadas para as calçadas, também deverão ter impacto positivo na garantia do abastecimento em Santa Cruz.

À espera de verba para a nova ETA


Prevista no contrato entre a estatal e a Prefeitura, a nova Estação de Tratamento (ETA) é outro investimento que deverá garantir melhorias no abastecimento de água em Santa Cruz. Após garantir empréstimo de U$$ 200 milhões (R$ 65 milhões são exclusivos para a ETA), com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Corsan aguarda a liberação dos recursos.

Conforme o superintendente regional, José Epstein, a companhia já adquiriu o terreno para a construção da ETA, nos altos da Rua Bruno Agnes, entre os bairros Bom Jesus e Pedreira, e encaminhou o licenciamento ambiental junto à Prefeitura. “Estamos aguardando a tramitação desses recursos para poder dar início às obras.” Segundo ele, a nova ETA deve ser três vezes maior do que a atual e vai produzir o dobro de água por segundo – em torno de 800 litros. A estrutura atual, por sua vez, será transformada em um centro de reservação.

PROMESSÔMETRO


Diante da necessidade urgente de investimentos para melhorar o sistema de abastecimento em
Santa Cruz, a Gazeta passou a verificar periodicamente o andamento das obras anunciadas pela Corsan:

1) AMPLIAÇÃO DA ETA
A promessa: implantar três novos módulos junto à estação de tratamento para ampliar em 20% a capacidade de produção de água do município.
Quando foi prometido: 15 de março de 2017.
Status: promessa cumprida. A obra deveria ter sido entregue na primeira quinzena de fevereiro, mas foi concluída há 45 dias.


2) REFORÇO DE EQUIPES
A promessa: deslocar equipes para atuar temporariamente na cidade, auxiliando em serviços da área comercial e liberando os técnicos locais para trabalharem na parte operacional, como consertos de vazamentos.
Quando foi prometido: 15 de março de 2017.
Status: foi cumprida. As equipes atuaram durante três meses no município.

3) CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PRIVADA
A promessa: licitar uma empresa privada, no modelo “contrato de performance”, para trabalhar na redução de perdas de água.
Quando foi prometido: 7 de março de 2017.
Status: cumprida. A empresa atua desde 10 de dezembro.


4) RESERVATÓRIOS
A promessa: implantar dois reservatórios-pulmão, um no Bairro Santo Antônio e outro perto da estação de tratamento.
Quando foi prometido: 10 de janeiro de 2017.
Status: andando. O projeto do reservatório de 2 mil metros cúbicos no Santo Antônio está finalizado, orçado em R$ 8,3 milhões. A licitação deve sair no fim de setembro. O outro reservatório ainda está em fase de projeto.

5) NOVA ADUTORA
A promessa: construir uma nova adutora ligando o Lago Dourado à estação de tratamento e desativar duas adutoras antigas que rompem com frequência.
Quando foi prometido: 22 de março de 2017.
Status: está andando. Promessa era entregá-la em fevereiro, mas um obstáculo subterrâneo atrasou a ligação. A primeira adutora, do Bairro Pedreira à BR-471, está pronta. A segunda parte da obra, que fará a ligação da BR-471 com a estação de bombeamento do lago (Rio Pardinho) deve se iniciar neste mês.


6) POÇOS ARTESIANOS
A promessa: perfurar cinco poços nos bairros Santo Antônio, Esmeralda, Aliança e Linha Santa Cruz.
Quando foi prometido: 5 de abril de 2017.
Status: andando. Quatro poços foram perfurados e deviam ter entrado em operação em março. O poço de Linha Santa Cruz funciona, mas o do Bairro Aliança está em fase de ligação. Espera-se que em novembro todos funcionem.

7) ESGOTO
A promessa: tratar metade do esgoto da cidade até dezembro de 2018. Hoje, o índice é de 20%.
Quando foi prometido: 5 de abril de 2017.
Status: andando. A promessa era que as intervenções fossem concluídas até metade do ano, mas, segundo Haupt, a entrega foi adiada para o fim de 2018.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade