REVISTA TAE - Comitês PCJ aprovam R$ 24 milhões para aplicação em esgoto e combate às perdas de água

Esta notícia já foi visualizada 469 vezes.

Comitês PCJ aprovam R$ 24 milhões para aplicação em esgoto e combate às perdas de água

Data:19/09/2018- Fonte:www.agencia.baciaspcj.org.br

Menos esgoto indo para os rios e menos desperdício de água tratada nas redes de distribuição; no total, serão 14 municípios contemplados com recursos a fundo perdido: Salto, Amparo, Santa Bárbara D’Oeste, Rio das Pedras, Rafard, Jaguariúna, Itirapina, Capivari, Indaiatuba, São Pedro, Nova Odessa, Pedreira, Campinas e Jundiaí

A Agência das Bacias PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) financiará 14 empreendimentos na área de saneamento básico em14 municípios da região. Os projetos terão custo de cerca de R$ 24,3 milhões provenientes, em grande parte, das Cobranças PCJ Paulista e Federal (cobranças pelo uso da água em rios de domínio do Estado de São Paulo e da União) e foram indicados pelos Comitês PCJ neste semestre (Deliberação 299/2018). Somadas as contrapartidas dos tomadores, o investimento total poderá chegar a aproximadamente R$ 30 milhões em projetos na área de tratamento de esgoto e de combate às perdas de água na rede de abastecimento.

Os municípios contemplados serão Salto, Amparo, Santa Bárbara D’Oeste, Rio das Pedras, Rafard, Jaguariúna, Itirapina, Capivari, Indaiatuba, São Pedro, Nova Odessa, Pedreira, Campinas e Jundiaí (tabela com os empreendimentos e valores em anexo). Todos participaram do processo de seleção de projetos que é realizado anualmente pela Agência das Bacias PCJ e Comitês PCJ. A deliberação foi apreciada no dia 14 de setembro durante reunião da CT-PL (Câmara Técnica de Planejamento) dos Comitês PCJ, no Parque da Cidade, em Jundiaí.

“A questão da poluição das águas é tratada de forma prioritária pelos Comitês PCJ, com metas estabelecidas no Plano de Bacias que visam o controle de poluição e combate às perdas hídricas. Essas metas são fielmente seguidas pelos Comitês PCJ e pela Agência das Bacias PCJ, que têm financiado ao longo dos últimos anos empreendimentos nesses segmentos, buscando aumentar a disponibilidade de água e reduzir os níveis de poluição hídrica nas Bacias PCJ ”, destacou a coordenadora de Projetos da Agência das Bacias PCJ, Elaine Franco de Campos.

Na seleção deste ano, são sete empreendimentos em cada área. Na área de tratamento de esgoto, serão R$ 11.736.037,46 de repasse e R$ 1.821.429,57 de contrapartida, já para o combate às perdas, serão R$ 12.607.837,74 de repasse e R$ 4.433.838,86 de contrapartida. Os repasses são formados por cerca de R$ 21,37 milhões da Cobrança PCJ Paulista; outros R$ 2,6 milhões da Cobrança PCJ Federal e mais R$ 306,3 mil da Compensação Financeira/Royalties do setor hidroelétrico (Fehidro).

PRÓXIMA SELEÇÃO

Para o financiamento de empreendimentos em 2019 e 2020, o processo de seleção será aberto em novembro com algumas alterações nas regras. Agora, há duas listas com municípios prioritários, de acordo com o Plano das Bacias PCJ 2010 a 2020, uma na área de tratamento de esgoto (PDC 03) e outra na de combate às perdas de água (PDC 05). Mais informações na Deliberação 297/2018 dos Comitês PCJ – listas nas páginas 22 a 24.

O PDC (Programa de Duração Continuada) 03 engloba ações para a Recuperação da Qualidade dos Corpos D’água, relacionadas ao tratamento de efluentes urbanos, efluentes das ETAs (Estações de Tratamento de Água) e disposição final dos lodos de ETEs (Estações de Tratamento de Esgoto), além do tratamento dos efluentes dos sistemas públicos de disposição final de resíduos sólidos – chorume. Já o PDC 05 (Promoção do Uso Racional dos Recursos Hídricos) engloba uma série de ações para a racionalização do uso da água no sistema de abastecimento urbano, principalmente relacionadas ao combate às perdas hídricas.

ENTREGA DE PROJETOS

Além da apreciação da deliberação 299/18 e outros itens de pauta, na reunião da CT-PL, na sexta-feira, dia 14, o diretor-presidente da Agência das Bacias PCJ, Sergio Razera, entregou para a prefeita de Itapeva (MG), Claudia Viveani de Moraes, os projetos básicos de engenharia para o sistema de afastamento e tratamento de esgoto em dois bairros urbanos do município, conforme os estudos de concepção existentes, incluindo os respectivos licenciamentos ambientais. O valor investido foi de cerca de R$ 155 mil, provenientes da cobrança pelo uso da água nos rios de domínio da União nas Bacias PCJ (Cobrança PCJ Federal).



 

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade