REVISTA TAE - ABES presente na abertura do 29º Encontro Técnico AESabesp – Fenasan 2018

Esta notícia já foi visualizada 483 vezes.

ABES presente na abertura do 29º Encontro Técnico AESabesp – Fenasan 2018

Data:19/09/2018- Fonte:ABES - Com Comunicação AESabesp

Suely Melo


A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES marcou presença na cerimônia de abertura do 29º Encontro Técnico da Associação dos Engenheiros da Sabesp/Fenasan 2018, que aconteceu no Expo Center Norte, nesta terça, 18 de setembro. Prestigiaram o evento o presidente nacional da entidade, Roberval Tavares de Souza; Luiz Roberto Gravina Pladevall, vice-presidente da ABES-SP; Dante Ragazzi Pauli, coordenador da Câmara Temática de Comunicação no Saneamento; e Samanta Oliveira, coordenadora da Câmara Temática de Prestação de Serviços da ABES. Confira aqui a participação dos especialistas da ABES no encontro, que vai até esta quinta, dia 20.


A solenidade foi aberta com a apresentação do Hino Nacional pela Camerata da Polícia Militar de São Paulo, de um vídeo institucional dos benefícios sociais da OSCIP AESabesp (investimentos em projetos socioambienteais, bolsas de estudos e promoção de grandes eventos do setor, entre outros) e de outro vídeo de saudação do Governador de São Paulo, Márcio França, que ressaltou o saneamento ambiental como prioridade e afirmou que “a Sabesp pertence à sociedade paulista”, em alusão a sua postura questionadora em relação à privatização do setor.

Na sequência, o presidente da AESabesp, Olavo Sachs, fez seu pronunciamento de abertura, no qual discorreu sobre a preocupação da entidade com as questões sociais, ambientais, de políticas públicas e de fomento tecnológico, a serem mostradas durante os 3 dias de Congresso Técnico e na Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente – Fenasan, que hoje se constitui no maior evento técnico mercadológico da América Latina. Em 2018, a realização tem a parceria da IFAT (Feira realizada na Alemanha e reconhecida como o maior cenário de soluções ambientais, em nível global), que vê em São Paulo-Brasil o grande Polo de difusão tecnológica na AL.  “Esperamos que na formação do próximo governo a importância do setor de saneamento seja reconhecida por meio de uma gestão comprometida com o bem estar-social, séria, competente, eficaz, que acima de tudo reconheça a dedicação, o entendimento e a capacidade técnica dos profissionais que operam suas ações no Brasil”, destacou Olavo.

O deputado federal, João Paulo Papa fez suas saudações, com a consideração de que é saudável uma aliança construtiva entre os setores público e privado e de que a Fenasan era um grande exemplo dessa ação. E lembrou que cerca de Cem milhões de brasileiros não têm acesso adequado ao serviço de saneamento, o que é muito grave e um dos maiores desafios do Brasil. “Para que possamos superar esse desafio, precisamos de união, de recursos, de investimentos e troca de experiências”, enfatizou. “Todos temos importantes colaborações para dar: as grandes companhias de saneamento, como a Sabesp, os serviços municipais de saneamento, o setor privado, as instituições como a ABES e AESabesp, que têm experiências e podem contribuir para o desenvolvimento nacional”, reforçou o parlamentar. A aliança deve ser fortalecida por todos nós o tempo todo. Há uma enorme contribuição que todos nós que somos militantes do setor de saneamento devemos dar ao país, incluindo a participação dos engenheiros”, concluiu.

Já o secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de SP, Ricardo Borsari, mostrou clara preocupação com o risco do setor ficar desestruturado, em função da MP 844, do Governo Federal, que abre o saneamento para a privatização. Falou da necessidade de se ouvir todos os agentes e segmentos do setor, sobre a importância dos ativos da Sabesp, aludindo a competência do seu quadro funcional. Ainda de acordo com o secretário, o saneamento ambiental (água, esgoto, drenagem, resíduos sólidos urbanos) é um caminho para a sustentabilidade e para preservação dos recursos naturais e ambientais. “O saneamento deve ser prioridade em todas as esferas de governo”, enfatizou. “Queremos ouvir todos os segmentos do setor, empresas, instituições e pessoas que possam colaborar na construção do marco regulatório mais firme, que preserve a ideia central que é a universalização do saneamento para os pequenos, médios e grandes municípios do Brasil”, disse.

O secretário nacional de Saneamento, Adailton Ferreira Trindade, também se manifestou destacando que o evento prima pela inovação tecnológica, condição necessária para o futuro do setor no País e destacou que a Sabesp é exemplo de empresa a ser seguida por todo o Brasil. “A inovação pode contribuir para a universalização através de redução de custos das tecnologias inovadoras que possam alcançar todas as regiões do Brasil. Com tecnologias apropriadas podemos oferecer as comunidades sistemas de tratamentos de água eficazes usando fontes de energia alternativas”, ressaltou.

Palestra de Karla Bertocco – Presidente da Sabesp

Em seu primeiro ano como presidente da Sabesp, Karla Bertocco, discorreu sua palestra com foco na Inovação. Mostrou gráficos de transformação da Sabesp, por meio da gestão das prioridades, cuja configuração final, mostrou números concretos de demanda por água e tratamento de esgoto, agilidade em atendimento aos clientes consumidores, implantação de canais de comunicação por dispositivos entre outros.



Para a atual presidente, a obrigação da Sabesp é sempre se manter na ponta e se antecipar na solução de problemas. Discorreu sobre a rica experiência de superação da crise hídrica há três anos, aliada à capacidade da empresa de lidar com desafios, constituindo-se num dos maiores cases de sucesso. Porém, as cobranças continuam.

Quanto à questão da privatização do setor, Karla Bertocco avalia a concorrência como bem-vinda, desde que não seja desleal, por meio de uma medida impositiva. Defendeu o direito à propriedade dos ativos da Sabesp, que não podem ser subtraídos; ao contrário, as parcerias da empresa (cotou o a participação privada no novo sistema de abastecimento São Lourenço, que desafogou o Cantareira) representam somatória para o atendimento à sociedade.

A cobrança dos clientes, que são os cidadãos de São Paulo, hoje é muito mais intensa, feita por App e demais recursos tecnológicos, exigindo respostas imediatas. “O nosso maior fiscal é a população”, considerou Karla Bertocco, que mostrou os programas inovadores da empresa, como geração de energia por biogás, uso de drones para mapeamentos, aplicação de membranas ultrafiltrantes em tratamento de água, uso de plataformas digitais de atendimento e busca de soluções inovadoras como o programa “Pitch Sabesp – focado em 27 desafios – que pode ser solucionados por estudantes ou startups (está disponibilizado no site da empresa).

Ao final de sua palestra, as autoridades presentes fizeram o desenlace da fita inaugural do 29º Encontro Técnico- Fenasan 2018.

 


+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade