REVISTA TAE - ABES integra discussão sobre revisão da legislação nacional do padrão de potabilidade da água

Esta notícia já foi visualizada 670 vezes.

ABES integra discussão sobre revisão da legislação nacional do padrão de potabilidade da água

Data:03/10/2018- Fonte:ABES

Suely Melo


O Ministério da Saúde retomou as reuniões referente à revisão da Portaria sobre padrão de potabilidade (Portaria PRC n° 5 de 2017 – Anexo XX, que consolidou a Portaria MS nº 2914/2011). A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, aproveitando sua capilaridade nacional, está participando deste importante debate, e, procurou envolver e ouvir suas diretorias estaduais. A entidade é representada no Grupo de Trabalho do Ministério da Saúde por Ellen Pritsch, da ABES-RS, e Maria Cristina Coimbra Marodi, coordenadora da Câmara Temática de Qualidade dos Produtos Químicos.

No planejamento estratégico da ABES ficou definido que a Câmara Temática de Saúde Ambiental será a responsável por temas sobre padrão de potabilidade e água para consumo humano. A Câmara é coordenada por Rainier Pedraça, presidente da ABES-AM, e Roseane M. Garcia Lopes de Souza (adjunta), diretora da ABES-SP.

Na continuidade das atividades planejadas, a ABES realizou, no dia 6 de setembro de 2018, por videoconferência, uma reunião entre presidentes de seções estaduais, membros da Câmara Temática de Saúde Ambiental e representantes da entidade no Grupo de Trabalho do Ministério da Saúde de revisão da Portaria de Potabilidade da Água para Consumo Humano.

A reunião, coordenada pela diretora nacional e articuladora das Câmaras Temáticas, Maria Lúcia Coelho Silva, teve como objetivo definir o processo de discussão interna na ABES para subsidiar a participação da entidade no GT do Ministério da Saúde.

O processo aprovado da ABES foi a criação de grupos por temas, com representantes das diferentes regiões do país, buscando retratar as diversidades de situações do abastecimento de água existente e suas necessidades de controle.

Os Grupos/temas propostos seguem a metodologia de trabalho do Ministério Saúde:

Responsabilidades e Competências;
Plano de Segurança da Água;
Parâmetros químicos (incluindo metais, orgânicos, agrotóxicos, emergentes, radioatividade etc…);
Parâmetros microbiológicos/Turbidez/giárdia e cripto;
Monitoramento e Amostragem.
Também foi aprovada a criação no site da ABES de uma aba com informações para subsidiar as seções estaduais.

As sugestões dos temas “Responsabilidade e Competências” e “Plano de Segurança da Água” estão sendo finalizadas pela ABES, que entregará o documento oficial para o Ministério da Saúde em reunião que será realizada nos dias 9 e 10 de outubro de 2018.

As propostas advindas das seções estaduais estão sendo consolidadas e a visão da ABES ajudará enriquecer a revisão dessa Portaria.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade