REVISTA TAE - Timóteo e Coronel Fabriciano terão tratamento de esgoto até maio de 2019

Esta notícia já foi visualizada 986 vezes.

Timóteo e Coronel Fabriciano terão tratamento de esgoto até maio de 2019

Data:20/12/2018- Fonte:Copasa

Realizado pela Copasa, o empreendimento possui um investimento de R$ 103 milhões de reais e já está com 93% das obras concluídas

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) investe constantemente na melhoria dos serviços prestados à população. Com recursos da ordem de R$ 103 milhões, a Companhia está ampliando o Sistema Integrado de Esgotamento Sanitário das cidades de Timóteo e Coronel Fabriciano, beneficiando beneficiar 165 mil moradores dos dois municípios. O empreendimento, iniciado em junho de 2015, está prevista para ser concluída em maio de 2019.



As obras de ampliação do Sistema Integrado de Esgotamento Sanitário dos municípios estão 93% concluídas. Com a instalação de redes coletoras, o esgoto será recolhido dos imóveis e encaminhado para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada no bairro Limoeiro, em Timóteo, por meio de interceptores, estações elevatórias e linhas de recalque. O empreendimento irá contribuir para a preservação do meio ambiente da região.

O superintendente Operacional do Vale do Rio Doce e Vale do Aço da Copasa, Albino Campos, destacou a importância da obra para os moradores de Timóteo e Coronel Fabriciano. “A Copasa está intensificando as ações para que o esgoto coletado nos municípios receba tratamento até maio do próximo ano. Investir em um sistema de esgotamento sanitário é relevante porque oferece bem-estar para a população, qualidade de vida e melhorias para o meio ambiente, além de fomentar o desenvolvimento socioeconômico das duas cidades. A execução desta importante obra confirma o compromisso da Copasa junto aos dois municípios”, explica. 

Mais benefícios para Timóteo e Fabriciano

O tratamento dos esgotos sanitários reduz significativamente os recursos aplicados na saúde pública municipal. Além disso, permitirá ainda que as cidades recebam o ICMS Ecológico, um meio de incentivo aos municípios para a criação de mais áreas de preservação ambiental. Também irá contribuir para a erradicação de doenças de veiculação hídrica; o controle da proliferação de vetores; a melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano – IDH e mudanças positivas nos aspectos urbanísticos e consequentemente valorização imobiliária da cidade. Outro benefício gerado pela obra é o incremento da arrecadação do município, que está recolhendo os Impostos Sobre os Serviços (ISS) prestados pela empresa contratada pela Companhia.

Infraestrutura da obra

As obras contemplam a construção de 11.500 metros de redes coletoras de esgoto (tubulações de menor diâmetro implantadas em vias públicas para coletar os esgotos das residências, comércios e indústrias); 31.160 metros de interceptores (tubulações de grande porte implantadas ao longo dos córregos e rios para receber os esgotos das redes coletoras); nove elevatórias de esgoto (unidades de bombeamento do fluxo de esgoto para um nível mais elevado); 7.200 metros de linhas de recalque (responsáveis por levarem os esgotos até a ETE); uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE Sistema Integrado Timóteo e Coronel Fabriciano), além de um laboratório para realização das análises de esgoto e aquisição de materiais, terrenos e equipamentos.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade