REVISTA TAE - Sanepar amplia plantio de cortina verde em estações de esgoto

Esta notícia já foi visualizada 195 vezes.

Sanepar amplia plantio de cortina verde em estações de esgoto

Data:10/01/2019- Fonte:Sanepar

Está aberto edital para plantio de 15 mil mudas de árvores em área que vai do Norte Pioneiro ao Vale do Ivaí

A Sanepar está ampliando a formação de cortinas verdes no entorno de estações de tratamento (ETE) e elevatórias (EEE) de esgoto em todo o Estado, com a abertura de licitação para plantio de mudas de árvores no Norte do Paraná. O edital prevê o plantio de cerca de 15 mil árvores de 140 espécies nativas, numa área de 109 hectares, em 25 localidades, desde o Norte Pioneiro, na região de Santo Antônio da Platina, até o Vale do Ivaí, na região de Apucarana.

As árvores serão plantadas para a formação de cortinas verdes em 20 estações de tratamento e elevatórias de esgoto e em cinco áreas para a recuperação florestal. Os projetos preveem o plantio de espécies nativas da Floresta Estacional Semidecidual, que é a formação florestal característica das regiões Norte e Nordeste do Paraná. Mais informações sobre a licitação estão no site da Sanepar/fornecedores/licitações: obras e serviços de engenharia. As propostas devem ser enviadas até as 9 horas do dia 11 de janeiro.

Segundo a Gerência de Gestão Ambiental da Sanepar, a definição das espécies a serem plantadas foi feita com base em pesquisa de sua aptidão a cada local. O objetivo é favorecer o bioma da região no que se refere à vegetação e também à fauna que necessita da floresta para alimentação e abrigo para não ser extinta.

Nas outras regiões do Estado, há contratos vigentes até este ano, quando será totalizado o plantio de 49.632 mudas de árvores, numa área de 168.748 hectares, ao redor de 137 estações elevatórias e de tratamento de esgoto.

CORTINA VERDE - O projeto de cortina verde teve início na Sanepar em 2007, com plantios-piloto em algumas estações da Região Metropolitana de Curitiba. Com espécies arbóreas e arbustivas adaptadas à região e ao solo local, plantadas em linhas paralelas, a cortina verde forma uma barreira de isolamento no entorno das ETEs. O principal benefício é a minimização dos odores à população vizinha por meio da verticalização dos ventos. 
A cortina verde atende à Resolução da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) 16/14, sobre emissões atmosféricas.

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade