REVISTA TAE - COBRAPHI aprova propostas para criação de duas novas Cátedras da UNESCO em recursos hídricos no Brasil

Esta notícia já foi visualizada 668 vezes.

COBRAPHI aprova propostas para criação de duas novas Cátedras da UNESCO em recursos hídricos no Brasil

Data:12/02/2019- Fonte:Agência Nacional de Águas (ANA)

Na tarde desta quinta-feira, 7 de fevereiro, na sede da Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília, os membros da Comissão Brasileira para Programas Hidrológicos Internacionais (COBRAPHI) conheceram formalmente e aprovaram as propostas para criação de duas novas cátedras da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) sobre recursos hídricos no País. A decisão foi tomada na 19ª Reunião Ordinária da Comissão, após debate com os pesquisadores que lideram os projetos no Rio de Janeiro e em São Carlos. A COBRAPHI é presidida pelo diretor da Área de Hidrologia da ANA, Ney Maranhão. 

Com a aprovação, as propostas serão encaminhadas para deliberação pela UNESCO. Caso sejam aprovadas, uma delas ficará na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e desenvolverá estudos sobre drenagem urbana em regiões de planícies costeiras. A outra será instalada na Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos (SP), e abordará a qualidade da água e a recuperação de águas urbanas. Na reunião desta quinta, as propostas foram apresentadas pelo professor Paulo Canedo, do Programa de Engenharia Ambiental da UFRJ, e José Tundisi, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Engenharia Ambiental da USP São Carlos. 

Atualmente o Brasil possui uma cátedra relacionada a recursos hídricos. Criada em fevereiro de 2006, a Cátedra UNESCO Água, Mulheres e Desenvolvimento é coordenada pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em Minas Gerais. Este grupo tem como objetivo criar no Brasil uma rede nacional e regional de mulheres que tenham poder de decisão em assuntos relativos a água. 

COBRAPHI

O Decreto nº 84737, de 27 de maio de 1980, criou a Comissão Brasileira para o Programa Hidrológico Internacional (PHI). Com o Decreto de 2 de setembro de 1999, o grupo passou a se chamar Comissão Brasileira para Programas Hidrológicos Internacionais. A COBRAPHI tem a finalidade de planejar, coordenar e supervisionar as atividades relacionadas a programas hidrológicos internacionais no País. 

A Comissão Brasileira conta com representantes de diversos ministérios e órgãos vinculados a eles. O grupo também conta com a participação de cinco especialistas de notório saber na área de recursos hídricos, sendo um de cada região geopolítica, além de representantes da Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH) e da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (ABAS).


Foto : Ney Maranhão (à dir.) abre a reunião. Antônio Augusto Gondim / Banco de Imagens ANA

+ Saiba Mais

Comentários desta notícia

Publicidade