REVISTA TAE - Começa monitoramento de resíduos de agrotóxicos em águas no Sul do Mato Grosso do Sul
Esta notícia já foi visualizada 911 vezes.



Começa monitoramento de resíduos de agrotóxicos em águas no Sul do Mato Grosso do Sul

Data:02/07/2019
Fonte: Embrapa Agropecuária Oeste Dourados, MS

Moderno Laboratório de Análises Ambientais da Embrapa, inaugurado em Dourados, possibilita identificar ou não a presença de 55 diferentes tipos de agrotóxicos nas principais bacias hidrográficas do Estado de forma científica

Mato Grosso do Sul ganhou um presente na manhã de sexta-feira, 28 de junho, ocasião em que foi realizada a solenidade de lançamento do Laboratório de Análises Ambientais da Embrapa, em Dourados. A inauguração do moderno laboratório contou com a presença de cerca de 230 pessoas e reuniu autoridades, representantes institucionais, educadores, jornalistas, líderes de cooperativas e sindicatos rurais da região para conhecer as instalações e o trabalho que começa a ser realizado na região.

O investimento de mais de R$ 3 milhões que possibilitou a construção física do prédio, aquisição de novos e modernos equipamentos, além de custeio para pagamento dos padrões analíticos é fruto de uma importante parceria realizada entre a Embrapa (R$ 1,7 milhão), o Ministério Público Federal/MPF (R$ 65 mil), o Ministério Público do Trabalho/MPT (R$ 397 mil), o Ministério Público de Mato Grosso do Sul/MPMS (R$ 392 mil) e a Prefeitura Municipal de Dourados, por meio do Instituto do Meio Ambiente de Dourados/IMAM (R$ 452 mil).

“O novo laboratório tem como função monitorar a qualidade da água das bacias hidrográficas em vários rios do estado, além da água potável de alguns municípios. Essa parceria possibilita que a partir de agora seja possível realizar cientificamente o monitoramento de águas superficiais em Mato Grosso do Sul, buscando identificar ou não a presença de 55 diferentes tipos de agrotóxicos nas principais bacias hidrográficas do Estado”, explica o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Rômulo Penna Scorza Júnior.

Modernidade - O Diretor-presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, que prestigiou a solenidade de inauguração, iniciou sua fala agradecendo a Deus e ao apoio dos parceiros que viabilizou esse importante serviço para a sociedade e disse “Temos recebido uma recomendação hodierna da Ministra Tereza Cristina e esse laboratório é uma resposta a essa demanda”. Hodierno é um adjetivo que qualifica algo como contemporâneo, atual e moderno.

Ele enfatizou a importância de buscar parcerias como essa que viabilizam o uso de fontes alternativas de recursos financeiros e acrescentou “são arranjos necessários e, hoje, temos esse exemplo de como essas parcerias podem viabilizar o financiamento de nossas atividades, inclusive com recursos públicos”.

“Se o Brasil conquistou a confiança no agronegócio brasileiro e mundial, isso se deve a presença da Embrapa. Foi uma conquista gradual desenvolvida ao longo dos anos e que proporcionou competitividade a agricultura brasileira, que é respeitada em todo o mundo. Porém, uma liderança que foi conquistada ao longo dos anos, pode ser perdida em pouco tempo, por isso, para termos competitividade precisamos de investimento em pessoas, processos, equipamentos”, disse.

O presidente acrescenta ainda que “essa Unidade, que é uma das 42 da Embrapa distribuída no país, encontrou um caminho alternativo, que nós precisamos, devemos usar dessa experiência

Comentários desta notícia

Publicidade