REVISTA TAE - Nova captação de água entra em operação em Marmeleiro
Esta notícia já foi visualizada 1104 vezes.



Nova captação de água entra em operação em Marmeleiro

Data:03/07/2019
Fonte: Sanepar

Obra aumenta em até 20% a produção de água tratada e oferece água de melhor qualidade para o tratamento

A Sanepar acaba de concluir e colocar em operação a nova captação de água no Rio Marmeleiro, na região Sudoeste do Estado. A mudança do local de onde é retirada a água para abastecimento público possibilita atender à demanda dos 11,7 mil moradores da cidade e pode, no futuro, atender também a cidade de Renascença.

No empreendimento, que custou à Sanepar R$ 1,35 milhão, foi implantada nova barragem à montante do antigo ponto e foi instalada nova estação elevatória que bombeia a água até a estação de tratamento. Para o transporte da água bruta até a estação, foram assentados mais de 700 metros de adutora.

O gerente geral da Sanepar, Renato Mayer Bueno, explica que, além do aumento do volume de água captada, o novo ponto de captação oferece tranquilidade operacional e amplia a qualidade da água in natura. “O objetivo é garantir que o sistema opere normalmente e forneça água em quantidade e qualidade para abastecer a população hoje e nos próximos anos”, destaca. O local onde foi implantada a nova barragem sofre menos impactos causados pela ocupação urbana.

Construída com recursos da Sanepar por meio do programa Garantir Água, a nova captação utiliza tecnologia mais moderna, com automação do sistema. Além do trabalho dos operadores da empresa, a nova captação pode ser controlada pelo Centro de Controle Operacional instalado em Francisco Beltrão.

Com esse sistema supervisório, como é chamado, é possível verificar à distância a vazão de entrada e saída da água, ligar e desligar os conjuntos motobombas e controlar os níveis dos reservatórios de forma continuada. “Essa tecnologia proporciona maior segurança operacional porque as equipes da Sanepar podem executar medidas preventivas e corretivas sem prejuízos para o abastecimento da cidade”, explica Renato.

Comentários desta notícia

Publicidade