REVISTA TAE - Nova tecnologia da Cesan usa fumaça para identificar ligações irregulares às redes de esgoto
Esta notícia já foi visualizada 901 vezes.



Nova tecnologia da Cesan usa fumaça para identificar ligações irregulares às redes de esgoto

Data:17/07/2019
Fonte: Coordenadoria de Comunicação Empresarial da Cesan

Para identificar ligações irregulares às redes de esgoto, a Companhia Espírito-santense de Saneamento (Cesan) vai utilizar uma nova tecnologia que injeta fumaça nas tubulações. Com esse recurso, os técnicos podem identificar pontos de lançamentos irregulares no sistema de esgotamento sanitário, como águas salinas provenientes da maré ou água da chuva.

O engenheiro da Cesan, Marcelo Lopes, responsável pela ação explica a vantagem da nova tecnologia. “O sistema de coleta e tratamento de esgoto é projetado para receber apenas o esgoto sanitário das residências. O lançamento de outras fontes, como água da chuva ou água do mar, pode prejudicar a operação do sistema”, disse.

Os trabalhos terão início nos bairros Grande Vitória e Santo Antônio, em Vitória, a partir da próxima quinta-feira (18). A Cesan informa aos moradores que durante os trabalhos poderá surgir fumaça em alguns locais dos imóveis, como ralos, calhas de coleta de chuva, tubos de ventilação de esgoto, caixas de passagens, entre outros. A fumaça é segura, não inflamável e não causa danos à saúde humana, de animais ou aos bens materiais dos imóveis.

Nessa etapa das atividades, também serão realizadas vistorias com injeção de fumaça nas redes dos bairros Ariovaldo Favalessa, Bela Vista, Caratoíra, Estrelinha, Inhanguetá, Resistência e Universitário. Equipes da Cesan se reuniram com lideranças comunitárias dos bairros para explicar sobre a atividade. Os agentes da companhia também farão visitas domiciliares com distribuição de material explicativo para os moradores antes do início dos trabalhos.

O sistema de esgotamento sanitário é um bem coletivo que traz benefícios para toda a população. Para colaborar com seu bom funcionamento, deve-se evitar o lançamento de qualquer material que possa obstruir as redes, como gordura, fio dental, preservativos, absorventes íntimos e similares. A água da chuva proveniente de telhados, pátios e calhas também deve ser lançada na rede de drenagem pluvial e não na rede de esgoto, pois transporta materiais que obstruem as redes como areia e terra, além de prejudicar o tratamento do esgoto.





Comentários desta notícia

Publicidade