REVISTA TAE - Workshop de saneamento desperta interesse pela área técnica
Esta notícia já foi visualizada 849 vezes.



Workshop de saneamento desperta interesse pela área técnica

Data:30/07/2019
Fonte: www.abconsindcon.com.br

Expandir o horizonte do conhecimento e ampliar o leque de possibilidades de carreira e de mercado de trabalho, essas foram as premissas que motivaram a Águas de Matão a desenvolver o Workshop de Saneamento, um encontro técnico específico para os alunos do projeto Pescar viabilizado pela empresa Citrosuco, com a finalidade de apresentar toda estrutura e processos operacionais dos sistemas de abastecimento e de esgotamento sanitário, bem como demonstrar os diversos perfis profissionais que trabalham no setor.

A atividade promovida pela área de Responsabilidade Social em comemoração ao Dia do Engenheiro Sanitarista, foi constituída em duas etapas, sendo a primeira teórica realizada por Maria Aparecida Draheim e Paulo Guerreiro, coordenadora e supervisor da área, respectivamente, que fizeram um resgate histórico que passou desde o surgimento das primeiras civilizações na Pré-História até a Idade Contemporânea, exemplificado pela situação do município de Matão, que se destaca por ter água tratada, coleta e tratamento de esgoto.

De acordo com Guerreiro, a atividade é uma forma de apresentar novas opções de escolha de carreira e expor a existência de um segmento de mercado que está em expansão. “O workshop é uma importante oportunidade de demonstrar um pouco mais do trabalho desempenhado pela concessionária. São jovens de 17, 18 anos que estão iniciando no mercado de trabalho, em processo de decisão do que vão fazer no seu futuro universitário, que a partir dessa experiência, além de conhecerem a nossa forma de atuação, podem também ampliar o horizonte de escolhas”, ressalta o supervisor.

Na segunda parte os 24 jovens e duas representantes do projeto fizeram um tour pelo Centro de Controle de Operações (CCO) e pela Estação de Tratamento de Esgoto São Lourenço do Turvo e, desta forma, puderam compreender a forma de atuação do profissional de saneamento.

No CCO, os alunos conheceram a estrutura de monitoramento em tempo real e descobriram a metodologia de funcionamento dos sistemas automatizados. Além disso, os estudantes percorreram toda a estrutura da ETE São Lourenço do Turvo, que tem capacidade para atender 2.300 habitantes. Durante a visita, os jovens puderam acompanhar in loco todas as etapas do processo de tratamento, desde o recebimento do esgoto bruto até a etapa final, que consiste na desinfecção e lançamento do efluente final ao corpo hídrico.

Para o coordenador de Engenharia e Operações, Rodrigo de Queiroz Silva, além de apresentar a operação da empresa, o workshop cumpre uma função social que é a de esclarecer dúvidas relacionadas ao exercício das profissões do setor.

“Para os jovens que estão em um momento de tomada de decisão relacionada a carreira, é fundamental ter esse tipo de aproximação, em que podemos demonstrar como funciona o saneamento e toda essa parte técnica e, desta forma, esclarecer dúvidas e despertar o interesse dos alunos para o setor”, destaca o coordenador.

O estudante Gabriel Alves, explica que o conhecimento adquirido no workshop pode contribuir com a área que pretende atuar. “Nunca tive a oportunidade de compreender essa parte técnica, saber como o tratamento de água é feito. Essa foi uma experiência magnífica e vai ajudar bastante na área que estou trabalhando, pois pretendo permanecer na indústria e tem uma área de reaproveitamento de água, que envolve muitos processos que acompanhei aqui”, destaca Alves.

Já a educadora social da Citrosuco, Claudia Almeida, avalia a ação da concessionária como um complemento ao propósito do programa. “O projeto Pescar é voltado para jovens em vulnerabilidade social. Nossa função é dar auxílio para que tenham um ponto de entrada no mercado de trabalho. Essa atividade é uma oportunidade bacana que a Águas de Matão proporcionou para eles, porque é um conhecimento que as vezes nem eles sabem que existem, mas que pode despertar a atenção deles para começarem a perceber um pouco mais ao redor de como as coisas acontecem. Isso abre o leque de opções em relação às profissões que podem seguir”, frisa Almeida.

Segundo a coordenadora de Responsabilidade Social, Maria Aparecida, esse tipo de capacitação é uma forma de difundir conhecimento e contribuir com uma perspectiva de futuro aos jovens.

“A área de Responsabilidade Social fica muito satisfeita em receber esses grupos, porque é um momento que a gente tem de compartilhar saberes. Então quando você tem um grupo de jovens nesta faixa etária e tem a possibilidade de passar um momento explorando todo conhecimento possível, é fantástico. Para nós é uma ação muito gratificante, porque muito mais importante do que ter o saber, é ter a noção de como compartilhá-lo e esse é o nosso propósito diário: difundir saberes.

Comentários desta notícia

Publicidade