REVISTA TAE - 6º Seminário de Perdas: painéis sobre melhores praticas na gestão energética e tecnologias para redução de perdas encerram evento
Esta notícia já foi visualizada 219 vezes.



6º Seminário de Perdas: painéis sobre melhores praticas na gestão energética e tecnologias para redução de perdas encerram evento

Data:17/10/2019
Fonte: ABES

Suely Melo


O 6º Seminário Nacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética, organizado pela Câmara Temática de Gestão de Perdas e Eficiência Energética da ABES, nos 15 e 16 de outubro, na sede da Copasa, em Belo Horizonte/MG, foi sucesso de público e de realização. Com a participação de aproximadamente 250 profissionais de empresas estaduais, municipais e privadas, o segundo e último dia da edição 2019 do evento foi marcado por apresentações de experiências sobre melhores práticas na gestão energética e aplicação de materiais e tecnologias – como Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial – para redução nos índices de perdas.

A programação do segundo dia do encontro na capital mineira contemplou quatro painéis sobre os temas:

O Painel  4 – Perdas Reais abordou experiências de empresas na redução de custos operacionais e as melhores práticas para melhoria da gestão energética. A discussão foi aprofundada por Jairo Tardelli Filho, da CT Gestão de Perdas e Eficiência Energética da ABES, apresentando “Tópicos atuais sobre controle de perdas reais”; Mário Augusto Bággio, sócio gerente Water DB, parceiro da UNIABES, qaue discorreu sobre “Implementação do ‘Road Map’ e Formulação e Execução de Estratégia de Controle de Perdas Reais”; e Luis Paulini Junior, da IWA International Water Asociation. A moderação foi de Ricardo Rover (coordenador da Câmara Temática de Gestão de Perdas e Eficiência Energética da ABES).





Segundo Röver, o 6° Seminário de Gestão de Perdas comprovou de todas as formas a importância que as empresas do setor de saneamento dão à este tema. “Tivemos a platéia cheia, em torno de 250 pessoas, profissionais de empresas estaduais, municipais e privadas, todos debatendo, construindo ideias, envolvendo temas importantíssimos na área de  gestão de perdas de água, inclusive, aplicando tecnologia de inteligência artificial, IoT e cidades inteligentes”, destacou. “São diversas tecnologias e inovações para enfrentar as perdas físicas, representadas pelos vazamentos, e perdas aparentes, que são perdas comerciais”, acrescentou, Ricardo. “A ABES se renova e a cada seminário são apresentadas novas técnicas, tecnologias, conhecimentos para profissionalizar ainda mais as pessoas que participam dos eventos. A ABES está de parabéns por desenvolver esses seminários tão completos e importantes para a formação dos profissionais do setor de saneamento”, concluiu o coordenador da CT.





O Painel 5 – Gestão das Perdas aprofundou questões relacionadas ao estabelecimento de metas e referentes a indicadores relacionados à gestão de perdas. Contou com palestras de Rita Cavaleiro, da ProEESA 2 – Projeto de Eficiência Energética no Abastecimento de Água, que discorreu acerca do tema “Metodologia para determinar metas progressivas de perdas de água para municípios”; e Rodrigo Polizzi e Raphael Castanheira Brandão (ARSAE-MG), que falaram sobre “Visão regulatória para combate das perdas”. A moderação do Painel ficou por conta de Carlos Berenhauser (ENOPS Engenharia e diretor da ABES-SP).

“Evento de altíssimo nível”, disse Berenhauser ao parabenizar a organização da sexta edição do seminário. “Gostei da distribuição do conteúdo da programação e dos palestrantes. Superou as minhas expectativas e foi excelente”, reforçou. “O painel trouxe a discussão dos agentes reguladores, que antes eram vistos pelos prestadores como fiscais que não ajudavam e só fiscalizavam. Hoje, são vistos como parceiros com metas para reduzir perdas. Para incentivar e não só penalizar. Incentivo para melhorar a meta e ser mais eficiente do que o previsto”, explica. “O público irá com certeza aplicar o conteúdo em seu trabalho. Os profissionais me procuraram e falaram isso para mim, além de elogiarem o evento e o conteúdo das palestras”, finalizou.





Com moderação de Rogério Pena Siqueira (Presidente da ABES-MG), o Painel 6 contemplou o tema “Eficiência Energética”, destacando experiências de empresas na redução de custos operacionais e as melhores práticas para melhoria da gestão energética. Os palestrantes  foram Aline Pimenta Martins, da CEMIG Distribuição S.A, que apresentou o tema “Eficiência energética no saneamento – Oportunidades”; e Sergio Queiroz, da Companhia de Saneamento Municipal – Cesama, falou sobre o “Programa de eficiência energética da CESAMA. 



O sétimo e último Painel do evento abordou o tema “Materiais e Tecnologias”, com apresentação de experiências de empresas com diversos materiais e que resultaram em redução dos índices de perdas, além de equipamentos para controle operacional que culminaram em cases de sucesso. O debate contou com palestras de  Gustavo Lamon, da ISOIL e LAMON, que explanou acerca do tema “Aplicação de Tecnologias que Auxiliam na Redução das Perdas”, Greco de Moura, da HIGRA, discorreu sobre “Eficiência energética e redução de Perdas”, e Antônio Fábio Andrade Santos, da SAGATECH, apresentou o tema “Revolucionando a Gestão de Perdas com IOT”. O Painel é moderado por Débora Salomé Móller, integrante do JPS Minas Gerais.

“Os assuntos que vi aqui são temas que li em artigos para elaboração do meu mestrado sobre tecnologia”, ressaltou Débora. “Neste sentido, foi muito enriquecedor até profissionalmente. Estamos passando por um momento de transição. Vimos aqui profissionais que vieram prestigiar as empresas. Acredito que há uma tendência de mudança na tecnologia, pelo que tenho visto nos meus estudos e no mercado”, opinou a jovem profissional.

Comentários desta notícia

Publicidade