REVISTA TAE - Por que contar com uma gestão ambiental estratégica é tão importante
Esta notícia já foi visualizada 319 vezes.



Por que contar com uma gestão ambiental estratégica é tão importante

Data:17/10/2019
Fonte: www.noticias.dino.com.br

A responsabilidade empresarial em relação ao meio ambiente deixou de ser apenas uma postura frente às imposições legais para se transformar em fator estratégico.



A responsabilidade empresarial em relação ao meio ambiente deixou de ser apenas uma postura frente às imposições legais para transformar-se em atitudes voluntárias e, cada vez mais, valorizadas e até mesmo exigidas pelos stakeholders e, inclusive, pela mídia.

Neste cenário, as melhores empresas aproveitam essa grande oportunidade para serem proativas e ultrapassarem a conformidade, indo além do estágio reativo e implementando mudanças institucionais. Assim, tornam-se cada vez mais competitivas e entram no roll das companhias Top of Mind quando o assunto é a tão valorizada proteção ambiental.

Os benefícios da gestão ambiental

Mais que uma simples tendência, esta é a nova realidade do mercado mundial. A preocupação com o meio ambiente deixou de estar em segundo plano para conquistar uma posição estratégica dentro das organizações, que além do relevante ganho em imagem, reputação e reconhecimento, ainda colhem benefícios como facilidades no acesso a linhas de crédito com juros menores que os adotados no mercado e aumento da eficiência nas atividades produtivas.

Afinal, uma gestão ambiental estratégica propicia a redução de consumo de matéria-prima virgem, de energia elétrica e de água, diminui a necessidade de tratamento de resíduos de pós-consumo e efluentes e reduz a incidência de multas decorrentes do desrespeito à legislação ambiental. Consequentemente, tudo isso se traduz em uma maior lucratividade e longevidade para a empresa.

Para isso, a gestão ambiental demanda, em especial, o empenho da alta administração e uma consultoria ambiental especializada, como a Trilho Ambiental , que irá conduzir os procedimentos da organização para a melhoria do desempenho ambiental.

Para tratar dessas questões, existem importantes recursos de engenharia e administração industrial, como, por exemplo, a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental (especialmente um que atenda à ISO 14001).

Sistema de Gestão Ambiental (SGA)

O SGA vem para balizar as ações corporativas em busca do equilíbrio do homem, da indústria e do meio ambiente. Se trata de um sistema estruturado com um conjunto de políticas, práticas e procedimentos técnicos e administrativos de uma empresa com o objetivo de obter o desempenho ambiental desejado.

Isto implica em uma mudança de cultura e até mesmo em uma mudança estrutural. A questão deixa de ser assunto exclusivo de um departamento e se torna parte integrante da atividade de cada membro da empresa, desde a alta administração até o chão de fábrica.

Dessa forma, o SGA estabelece procedimentos, instruções de trabalho e controles, assegurando que a execução da política e da realização dos alvos possa se transformar em uma realidade. Mais que possibilitar uma abordagem estruturada para estabelecer objetivos, um bom Sistema de Gestão Ambiental funciona para atingir cada um deles e para demonstrar que o sucesso foi alcançado.

Além disso, por mais que os sistemas não sejam obrigatórios, o mercado (nacional e internacional) cada vez mais vem estabelecendo, como condição de comercialização de produtos e serviços, a certificação formal dos fornecedores em termos de gestão ambiental.

Em alguns casos, a certificação pode ser fator determinante para as chances de exportação em novos mercados, principalmente os mais exigentes.

ISO 14001

O órgão responsável por regulamentar e certificar o Sistema de Gestão Ambiental é a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Por meio da Norma ISO 14001, ele estabelece os requisitos de implementação e operação, levando em conta aspectos ambientais influenciados pela organização e outros passíveis de serem controlados por ela.

A ISO 14001 se propõe a fornecer, para empresas de todos os tipos e tamanhos, elementos para um SGA efetivo, que podem ser integrados com outros sistemas gerenciais para auxiliá-las a atingir objetivos ambientais e financeiros.

Este modelo sustentável de gerenciamento está fundamentado em cinco princípios, que devem ser obedecidos pelas companhias:

• Conhecer o que deve ser realizado, assegurando o comprometimento com o SGA e definindo a política ambiental;

• Elaborar um plano de ação voltado ao atendimento dos requisitos da política ambiental;

• Assegurar as condições para o cumprimento dos objetivos e metas ambientais e implementar as ferramentas de sustentação necessárias;

• Realizar avaliações qualiquantitativas periódicas de conformidade ambiental da empresa;

• Revisar e aperfeiçoar a política ambiental, os objetivos e metas e as ações implementadas para assegurar a melhoria contínua do desempenho ambiental da empresa.

Por tudo isso, a certificação dos sistemas de gestão ambiental tem se tornado imprescindível para as empresas. Fazer parte deste rol é uma escolha acertada de empreendedores de todos os segmentos de atuação.

Para ser considerado um empreendimento verde, um negócio deve percorrer um caminho que certamente demanda esforços e investimentos, uma vez que depende de muito comprometimento em todos seus setores para a melhoria efetiva dos processos.

Mas é um fato consumado: esta é a nova realidade do mercado mundial. Quem não se adequar a ela, perderá a chance de crescer e, certamente, ficará para trás.




Website: http://www.trilhoambiental.org

Comentários desta notícia

Publicidade