REVISTA TAE - Funcionários da Deso inovam e otimizam serviços de monitoramento da empresa
Esta notícia já foi visualizada 339 vezes.



Funcionários da Deso inovam e otimizam serviços de monitoramento da empresa

Data:25/10/2019
Fonte: Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso

Eles desenvolveram um aparelho que executa o acompanhamento à distância dos níveis de reservatórios da região metropolitana de Aracaju

Técnicos da Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso estão desenvolvendo práticas de inovação tecnológica, a baixo custo, para o monitoramento à distância dos níveis de reservatórios da região metropolitana de Aracaju. Uma parceria entre a Gerência de Manutenção Eletromecânica - GMEL e Gerência de Tecnologia da Informação e Comunicação – GTIC, resultou na execução de um aparelho que promove melhorias na otimização de sistemas de abastecimento de água, dispensando a terceirização desses serviços.

Com destaque para a redução de custo e o domínio dessa tecnologia por parte dos técnicos da Deso, desde a concepção, instalação, funcionamento e manutenção, a expectativa é estender o monitoramento online para todo estado, pois até o momento os aparelhos estão concentrados apenas na região metropolitana.

De acordo com Washington Almeida, coordenador de Manutenção de Equipamentos da Região Metropolitana, a nível de manutenção esse está sendo um grande feito. “Tínhamos vontade de desenvolver esse aparelho há muito tempo, até porquê as nossas subestações precisam ter sempre alguém presente, mas hoje em dia, a automação poupa esse trabalho. Encontramos algumas dificuldades para desenvolver, principalmente em termos de custo, mas procuramos desenvolver uma solução em parceria com a GTIC para atender a expectativa. Temos muito ainda por fazer, mas o que está desenvolvido já reflete em melhorias. Nossa área é manutenção mas o intuito é oferecer subsídios para a operação”, explicou.

O coordenador ressalta que o impacto é bem positivo e que boa parte da região metropolitana está sendo monitorada de forma online, através de computadores e celulares com acesso dos supervisores. “É uma forma de levarmos a informação que precisamos para o monitoramento dos reservatórios. Hoje já não precisamos deixar uma pessoa no reservatório para monitorar, fazemos isso online através da tela. Queremos avançar e chegarmos até as estações de tratamento. É um avanço bem grande. O objetivo está sendo alcançado e aos poucos vamos aprimorando.  Tudo isso vai gerar um impacto muito positivo em todos sistema e provavelmente no faturamento também. É algo simples mas que tem uma abrangência grande para poder abrir caminhos”, disse.

Ronaldo Moreira, coordenador de Desenvolvimento da GTIC, explica como tudo começou e acredita que a inovação gera bons resultados, além da intenção de avançar com o monitoramento. “Observando a demanda existente na Deso, no que se refere a consulta dos níveis de abastecimento dos reservatórios, vimos que uma terceirizada foi contratada para executar esse serviço, construindo um equipamento que lê um sensor e envia as informações. Sendo que em caso de manutenção do aparelho o processo ficava bem lento, a depender do problema. Com base nisso, surgiu o interesse da  GMEL, que me procurou e conversamos em desenvolver um aparelho. Desenhamos todos os detalhes e aos poucos, durante dois anos, fomos desenvolvendo o nosso aparelho. Atualmente eles monitoram o nível, vazão e pressão. Estamos começando a fazer uma remota para monitorar as bombas e no futuro, queremos poder ligar e desligar as bombas daqui mesmo da sede”, afirmou.

 

Comentários desta notícia

Publicidade