REVISTA TAE - Incentivo ao desenvolvimento moderno do setor energético
Esta notícia já foi visualizada 247 vezes.



Incentivo ao desenvolvimento moderno do setor energético

Data:06/11/2019
Fonte: Assessoria de Imprensa

Conferência Smart Energy coloca em pauta os temas mais relevantes em inovação e soluções para a transição e utilização de fontes alternativas

A união de esforços é fundamental para a modernização do setor elétrico brasileiro. Para incentivar o debate e a busca por soluções e inovações nessa área, a Conferência Smart Energy chega a sua sexta edição nos dias 19 e 20 de novembro, no Centro de Eventos da Fiep em Curitiba (PR). “A conferência proporciona a discussão de projetos sobre o setor de energias renováveis e inteligentes que estão em andamento no cenário nacional e internacional. Trata-se de uma oportunidade para conhecer os trabalhos que apresentam resultados práticos no Paraná, para fomentar e motivar a inserção dessas tecnologias no setor de energias paranaense e brasileiro”, aponta Jorge Callado, diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), organizador do evento.

O objetivo do evento é unir gestores públicos, agências e entidades de governo, profissionais do setor elétrico, empreendedores, startups, consultores, pesquisadores, estudantes e consumidores para debater os temas e problemáticas atuais mais relevantes, apresentar os avanços e tendências tecnológicas, além das oportunidades que o mercado oferece para a inovação. “É fundamental estimular toda essa interação, pois com ela aumenta-se cada vez mais o entendimento da importância da utilização de fontes renováveis para geração de energia”, ressalta Celso Kloss, diretor-superintendente da Paraná Metrologia, também organizadora da Conferência Smart Energy.

A programação foi baseada em temas que refletem todos os processos e mudanças que o setor tem atravessado e a transição energética que está ocorrendo nos últimos anos, que impactam todo o sistema elétrico, desde a produção até o consumidor final. O evento conta com sessões sobre gestão de energia e eficiência energética, fontes alternativas, smart grids e microgrids, smart cities, armazenamento de energia e veículos elétricos.  Entre os assuntos das palestras estão o papel das energias renováveis na transição energética nas cidades, ações para disseminação dessas energias, a eficiência energética na indústria, incluindo linhas de financiamento, projetos que promovem a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias inovadoras, os avanços na implementação de smart grids, cases de sucesso de produção de energia a partir de biomassa, o uso do biogás e a política nacional do gás natural, o impacto da geração distribuída no sistema de energia, a transformação digital das indústrias e cidades inteligentes, o futuro da mobilidade elétrica, entre outras questões apresentadas por especialistas e profissionais do mercado, incluindo a presença do diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Associação Brasileira das Agências de Regulação (Abar), Sandoval Feitosa Neto na palestra de abertura.

O coordenador da programação científica da Smart Energy, prof. Dr. Alexandre Aoki, explica que alguns temas que serão debatidos são de áreas que já há alguns avanços, como a  gestão de energia e eficiência energética, impulsionadas pela Copel Distribuição através do Programa de Eficiência Energética e a micro e minigeração distribuída, que possuem isenção do ICMS na energia injetada na rede. Contudo, em outros setores ainda existem alguns entraves, tanto no Paraná quanto no Brasil. “Existem alguns assuntos que ainda não têm regulamentação nacional, como baterias e microgrid, porém há interesse no tema no âmbito de projetos de P&D Estratégicos da Aneel. É importante que o Paraná esteja preparado para seguir as tendências tecnológicas do setor elétrico e que o Poder Legislativo do Paraná contribua com as regulações pertinentes às micro e minigerações que passarão a coexistir com a rede de distribuição”, observa.

As inscrições podem ser feitas no site www.smartenergy.org.br, onde a programação completa também estará disponível em breve. 

Inovação e ciência

Segundo o diretor de Indústria e Inovação do Tecpar, Rafael Rodrigues, o setor ainda tem muito espaço para o desenvolvimento de novas tecnologias. “A inovação no setor elétrico brasileiro ainda está engatinhando. Todo o processo de aceleração, incubação e criação de ecossistema de inovação nessa área começou somente de uns cinco anos para cá, principalmente, com hackatons dos principais agentes, com aplicabilidade de startups vocacionadas às necessidades do setor”, revela. As lacunas que ainda existem no setor podem ser preenchidas justamente por startups, ajudando a acelerar o processo. “A inovação vem justamente para impactar e trazer resultados em curto espaço de tempo com novas tecnologias valorizando toda a cadeia da produção de equipamentos, materiais e fontes até o usuário final, que é o consumidor. A inovação vem para constituir esse elo, trazendo melhor qualidade e, ao mesmo tampo, favorecendo o consumo racional e efetivo da energia”, afirma.

A pesquisa científica é um dos suportes da inovação e novamente terá espaço na Smart Energy 2019, com apresentações de artigos durante todo o evento. A energia solar foi o tema mais abordado, segundo o prof. Aoki. “Os sistemas com armazenamento de energia em baterias, incluindo microrredes, também foram bastante abordados. No aspecto prático, acredito que são áreas que estão demandando mais conhecimentos e estudos no momento, inclusive pelo interesse na aplicação real desses sistemas. Por outro lado, ainda há lacunas interessantes para pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação nessas áreas”, considera. 

Após as apresentações, o Comitê Técnico-Científico, que conta com representantes de universidades e instituições de pesquisa de todo Paraná e do Brasil avaliarão os mais relevantes para publicação na revista Brazilian Archives on Biology and Technology do Tecpar. 

A Smart Energy 2019 é uma iniciativa do Tecpar, organizada em parceria com a Paraná Metrologia, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e demais instituições que compõe o comitê gestor do projeto Smart Energy Paraná. O evento tem o patrocínio da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Fundação Araucária, ENGIE Brasil, Itaipu Binacional, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Klabin, Fomento Paraná, L8 Energy, Rumo Logística, Compagas e Sanepar e apoio da Copel, WEG, Siemens, iCities, Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), Lactec, Comerc Energia e Ribeiro Solar.

Mais informações estão disponíveis no site www.smartenergy.org.br, na página do Facebook (www.facebook.com/smartenergybrasil) e no Instagram (@smartenergyparana).

Comentários desta notícia

Publicidade