REVISTA TAE - São Paulo adere Manifesto de Transporte de Resíduos
Esta notícia já foi visualizada 230 vezes.



São Paulo adere Manifesto de Transporte de Resíduos

Data:23/01/2020
Fonte: Assessoria de imprensa

Adoção do sistema de monitoramento de resíduos é resultado de um acordo 
de cooperação técnica entre a Abetre e o Governo Estadual 



A Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre), por meio de Acordo de Cooperação Técnica com o Governo do Estado de São Paulo, anuncia que o Estado de São Paulo aderiu ao Manifesto de Transporte de Resíduos (MTR). 

“Estivemos na Conferência do Clima da ONU (COP-25), em dezembro, na Espanha, justamente para assinatura do manifesto, um sistema de gestão da destinação de resíduos e efluentes”, destaca Luiz Gonzaga, presidente da Associação das Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes. (Abetre). 

O MTR é um sistema de gestão online que monitora o transporte e destinação de resíduos e efluentes. Por meio dele, é possível conhecer a carga que está sendo transportada e o local de destino, permitindo mais fiscalização e controle. A estimativa é de que o sistema deve estar totalmente implantado no Estado de São Paulo até o mês de outubro. 

A destinação incorreta dos resíduos sólidos é um dos principais problemas ambientais que afligem o meio ambiente. “Para se ter uma ideia, cerca de 80% dos Estados brasileiros ainda não adotaram o MTR”, resume Gonzaga, ao indagar que o número será reduzido com a implementação do manifesto. 

Como exemplo, Gonzaga revela que o município de São Paulo apresenta bons resultados na área de tratamento e destinação final de resíduos, porém o cenário ainda pode ser melhorado. “A cidade tem três aterros sanitários, que recebem todos os resíduos regulares da cidade, mas, mesmo assim, segundo a prefeitura, o primeiro quadrimestre de 2019 registrou cerca de 2.500 pontos de destinação irregular”, diz Gonzaga. 

Além de São Paulo, outros quatro Estados já adotaram o MTR: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina. E, em novembro/19 o estado do Espírito Santo iniciou a implantação. 

Comentários desta notícia

Publicidade