REVISTA TAE - Ampliação do saneamento em Foz
Esta notícia já foi visualizada 169 vezes.



Ampliação do saneamento em Foz

Data:05/02/2020
Fonte: Sanepar

Investimentos são de mais de R$ 9 milhões nas obras, que estão em ritmo acelerado

As obras de ampliação de esgoto na região do Jardim Ipê em Foz do Iguaçu completam em fevereiro cinco meses de execução e estão em ritmo acelerado, com previsão de conclusão em setembro deste ano. Em outra frente de serviço, a Sanepar executa uma nova adutora de água tratada que fará a conexão entre os reservatórios da Vila A e os localizados na Avenida República Argentina. Estes dois investimentos passam de R$ 9,4 milhões.

MAIS ESGOTO - A implantação da rede coletora nos jardins Ipê 2 e 3 é uma antiga reivindicação da comunidade e vai levar o serviço para cerca de 15,5 mil pessoas. A Sanepar trabalha para assentar mais de 16 km de tubulação que vão coletar o esgoto de 990 moradias.

As obras de ampliação da rede coletora de esgoto, além de ser promotora de saúde pública, também movimentam a economia da região. Com recursos financiados da Caixa Econômica Federal, a Sanepar está investindo mais de R$ 6,88 milhões para a instalação do interceptor e das redes coletoras de esgoto. Entre empregos diretos e indiretos mais de 960 postos de trabalho são gerados.

O interceptor é uma tubulação de maior porte que faz o transbordo do esgoto das redes coletoras até a estação de tratamento. A tubulação terá a extensão de 4,8 km e margeia o Rio Mathias Almada até a Estação de Tratamento de Esgoto Jupira. Já foram executados cerca de 40% - cerca de 1,95 km de tubulação.

Com as obras em andamento, ainda não é possível fazer a conexão da rede interna das casas à tubulação que está sendo instalada na rua. Quando a rede for liberada para utilização, a Sanepar fará reuniões comunitárias para informar sobre o andamento da obra e a liberação para a ligação.

MAIS ÁGUA – A implantação de uma nova adutora vai ampliar o fornecimento de água tratada para toda a cidade. A interligação entre os reservatórios da Vila A e da República Argentina vai garantir mais estabilidade ao sistema de distribuição.

Este empreendimento tem investimentos de R$ 2,57 milhões. Para executar estas tubulações de quase 4 km de extensão e mais de 500 milímetros de diâmetro, serão feitas intervenções em algumas ruas da região leste do município, atravessando rodovias e avenidas. Nestes locais, a empresa utiliza um método construtivo chamado cravação que não danifica o asfalto, causando menor transtorno ao trânsito e aos moradores. Este método não-Destrutivo está sendo utilizado na travessia da BR 277, na Avenida República Argentina e demais avenidas de grande porte.

Comentários desta notícia

Publicidade