REVISTA TAE - Sistema de tratamento de lodo da Sabesp em Presidente Prudente
Esta notícia já foi visualizada 165 vezes.



Sistema de tratamento de lodo da Sabesp em Presidente Prudente

Data:06/02/2020
Fonte: www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br

Durante o evento foram assinadas as autorizações para construção de usinas solares fotovoltaicas
O secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, participou, nesta terça-feira (4), da inauguração do sistema de secagem de lodo na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Limoeiro, em Presidente Prudente. Após visitar às instalações da unidade foram assinadas as autorizações para a construção de usinas de energia solar fotovoltaica nas unidades dos municípios de Presidente Prudente, Paraguaçu Paulista e Euclides da Cunha Paulista. Ao todo, serão investidos R$ 19,8 milhões com o objetivo de reduzir despesas com energia elétrica e promover a utilização de fontes renováveis.

“O sistema de secagem de lodo é muito importante para a economia circular da ETE. Vai evitar desperdícios e gastos desnecessários com transporte e deposição dos resíduos resultantes do tratamento de esgoto. E também vai favorecer o reaproveitamento desse resíduo na agricultura, como adubo, procedimento que vamos trabalhar futuramente. Já a usina de geração de energia solar é importante para conseguirmos baixar os custos do tratamento de esgoto e expandir os investimentos em novas alternativas para o conceito de economia circular, tão importante nos dias de hoje”, disse Penido.

Participaram também do evento, o diretor de Sistemas Regionais da Sabesp, Ricardo Borsari, e os prefeitos de Presidente Prudente, Nélson Roberto Bugalho, de Paraguaçu Paulista, Almira Ribas Garms e de Euclides da Cunha Paulista, Christian Fuziki Ikeda.

Com o sistema de secagem de lodo que terá capacidade para processar até 50 toneladas de lodo por dia haverá diminuição do volume gerado em até três vezes e meia. Os investimentos são de R$ 2,9 milhões.

“Esse é um programa da Sabesp para tornar as ETEs cada vez mais sustentáveis, transformando os resíduos em insumos. Vamos dar uma nova finalidade ao lodo, que vai se transformar em adubo para a agricultura, com redução de custos importantes para a Companhia e expansão da economia circular na planta. Ao aproveitar a energia do sol, vamos aumentar a eficiência do nosso trabalho”, afirmou Borsari.

Para o Superintendente da Unidade Baixo Paranapanema da Sabesp, Antero Moreira França Jr., essas inovações tecnológicas representam o empenho em trabalhar com fontes renováveis. “Em termos de geração de energia, as usinas representam o abastecimento de mais de 4 mil residências com energia limpa”, explicou.

A partir de março terão início as obras para implantação de usina solar para fornecer energia elétrica para a ETE Limoeiro, que terá capacidade de gerar 1.200kWp. Os investimentos são de R$ 3,3 milhões.

Em Paraguaçu Paulista, a usina fotovoltaica da ETE poderá gerar 2.400kWp e terá investimentos de R$ 8,9 milhões. A usina solar da ETE Euclides da Cunha terá capacidade de gerar 1.200kWp. Os investimentos são de R$ 4,5 milhões e as duas obras estão em processo de licitação.

Comentários desta notícia

Publicidade