REVISTA TAE - UNIDO propõe realização de fórum de negócios do biogás no Paraná
Esta notícia já foi visualizada 141 vezes.



UNIDO propõe realização de fórum de negócios do biogás no Paraná

Data:11/02/2020
Fonte: www.nacoesunidas.org

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) reuniu-se recentemente na Cooperativa Castrolanda, em Castro (PR), com empresas, instituições de ensino e entidades setoriais para discutir a proposta de um fórum de negócios e empreendedorismo do biogás.

O biogás e o biometano são fontes renováveis de energia e combustível geradas a partir da decomposição de resíduos orgânicos com origens diversas, como a agroindústria e ambientes urbanos.

O fórum será realizado na primeira semana de maio em Curitiba (PR). Foto: UNIDO


A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) reuniu-se recentemente na Cooperativa Castrolanda, em Castro (PR), com empresas, instituições de ensino e entidades setoriais para discutir a proposta de um fórum de negócios e empreendedorismo do biogás. O fórum será realizado na primeira semana de maio em Curitiba (PR).

Representantes do projeto GEF Biogás Brasil, implementado pela UNIDO e coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), discutiram junto a parceiros-chave do biogás a estrutura e as metas do fórum. Objetivo do evento será apoiar novos investimentos em produção e consumo de biogás no Paraná, com foco no setor privado agroindustrial.

“Teremos um fórum muito dinâmico, com informações técnicas, pragmáticas e estratégicas de mercado que permitam ao possível investidor traçar um caminho para o futuro”, diz o especialista nacional em inovação da UNIDO, Emilio Beltrami. “O evento vai organizar uma série de serviços que o próprio investidor pode acessar com facilidade para iniciar um negócio dentro da cadeia produtiva.”

Além da UNIDO, estiveram presentes na discussão Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Paraná, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (ITAI), Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná (SETI/PR).

O fórum de negócios e empreendedorismo em Curitiba contará com palestras sobre mapeamento georreferenciado de dados da produção e do consumo potencial de biogás, modelos de negócio dedicados ao setor, estratégias de investimento e financiamento, e panorama do marco regulatório vigente. O evento também terá mesas de trabalho para reuniões de integrantes e parceiros do projeto GEF Biogás Brasil com empresas ou empreendedores interessados em suporte para a execução de novos negócios.

O coordenador de projetos de biogás da UNIDO, Felipe Souza Marques, diz acreditar que o principal benefício do fórum será reduzir a assimetria de informação ainda existente no setor. “O fórum vai ajudar as pessoas a entenderem qual é o ambiente de geração de negócios de biogás e biometano no estado do Paraná, quais são as oportunidades reais e quais são os meios para se chegar à implementação de projetos e empreendimentos. Contaremos com as principais instituições que fazem os projetos do setor saírem do papel”, diz Marques.

A consultora de startups e inovação do SEBRAE-PR, Suelen Suzuki, concorda que o fórum terá papel estratégico para articulação dos atores envolvidos, e frisa que o potencial total de utilização do biogás ainda não é totalmente aproveitado. “O biogás pode ser uma solução para um passivo ambiental, na medida em que transforma o resíduo orgânico da produção em um ativo econômico. As empresas podem usar o biogás para gerar energia, abastecer sua frota com biometano e criar novos produtos, como o biofertilizante”, diz Suzuki.

O projeto GEF Biogás Brasil será responsável pela organização do fórum de negócios e empreendedorismo em Curitiba na primeira semana de maio. O projeto, implementado pela UNIDO e liderado pelo MCTIC, prevê ações locais e federais de estímulo a? integração do biogás na cadeia produtiva brasileira. A iniciativa conta com o CIBioga?s, o SEBRAE, a Associação Brasileira do Biogás (Abiogás) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) como principais parceiros. O Projeto e? cofinanciado pelo Fundo Global do Meio Ambiente (Global Environment Facility, ou GEF).

Além da mesa-redonda de discussão sobre o fórum de negócios, o encontro na Cooperativa Castrolanda, em Castro, também contou com palestras de empresas e entidades setoriais, que apresentaram dados e serviços voltados para a produção e a comercialização de biogás e biometano no Paraná. Cerca de 70 pessoas foram ao local para acompanhar as apresentações.

“Abordamos tanto temas mais técnicos, como arranjos de biodigestores, quanto modelos econômicos e possibilidades de captação de recursos para se investir em biogás”, conta Vinicius Guilherme Fritsch, gerente de negócios e energia na Cooperativa Castrolanda.

Emerson Lourenço, gestor de projetos do SEBRAE, foi um dos palestrantes do evento. Ele apresentou uma ferramenta da entidade chamada Sebraetec, focada em tecnologia e inovação. “É muito importante hoje a gente fomentar o setor de biogás. Queremos trazer ações estruturantes para a região do Paraná”, diz Lourenço.

O biogás e o biometano são fontes renováveis de energia e combustível geradas a partir da decomposição de resíduos orgânicos com origens diversas, como a agroindústria e ambientes urbanos.

Comentários desta notícia

Publicidade